Início Notícias “Foi craque. Mas é burro sendo dirigente”; Riquelme causa reviravolta em negócio...

“Foi craque. Mas é burro sendo dirigente”; Riquelme causa reviravolta em negócio do Flamengo com Agustín Rossi

O ex-jogador está tendo uma postura que não agrada a alta cúpula da Gávea nos bastidores

Marcos Braz e Bruno Spindel foram diretamente à Argentina para conversar com Riquelme sobre a transferência de Agustín Rossi. Os dirigentes do Flamengo procuram o ex-jogador e patente alta do Boca Juniors, mas a postura do craque não vem agradando a alta cúpula da Gávea nos bastidores do mercado da bola. 

A informação que chegou agora no Brasil dá conta de como o Rubro-Negro vai agir diante da reviravolta causada pelo veterano. O ídolo do Boca está dificultando as coisas e colocou percalço até para que uma conversa pudesse acontecer entre todos os envolvidos no negócio que está sendo feito por um lado das partes. 



 

Entre CRF e Rossi, está tudo certo para que o goleiro desembarque no Rio de Janeiro do meio da temporada para lá, assinando então em definitivo com o Mengão assim que o contrato com os hermanos acabar. No entanto, Braz e Spindel ainda sonham com o arqueiro já agora em janeiro e só dependiam de um aval de Riquelme. 

 
 
 

 
Ver essa foto no Instagram

 
 
 
 

 
 

 
 
 

 
 

Uma publicação compartilhada por ������������́�� ���������� ��⚽ (@1agustinrossi)



 

 

“Braz e Spindel estão desde sexta-feira tentando conversar com Riquelme, diretor de futebol do Boca Jrs. Mas o argentino ignorou por dias as mensagens enviadas.  Quando retornou, Riquelme, alegando estar de férias, não conversou com os dirigentes do Flamengo”, destacou o jornalista Mauro Cezar. 







Desta forma, o Flamengo vai recuar e não dar tanta corda a Riquelme, que poderia fazer o Boca Juniors ganhar um dinheiro agora para liberar Agustín Rossi de imediato. No entanto, o dirigente acredita que é melhor segurar o medalhão e pode perdê-lo de graça no meio de 2023, o que é melhor para os cofres flamenguistas. 

Fonte: Bolavip