Início Notícias "R$ 131 milhões, empréstimo de 1 ano"; Flamengo negocia com craque que...

"R$ 131 milhões, empréstimo de 1 ano"; Flamengo negocia com craque que jogou a Copa do Mundo de 2014 com Felipão

Em decorrência da aprovação interna de Vítor Pereira, a diretoria já entrou em contato com os empresários em busca de um acerto no Rubro-Negro

O Flamengo parece cada vez mais próximo de anunciar a chegada de Vítor Pereira, mas espera o final do contrato junto ao Corinthians, da mesma forma que o de Dorival Júnior, com ambos se encerrando no último dia deste ano. Após essa data, a diretoria, que já confirmou conversas bem avançadas, deve confirmar a chegada do português, que já vai dando as caras nos bastidores.

 



 

Aliado à vontade dos próprios dirigentes de trazer reforços de peso, o novo treinador deve indicar algumas peças do mercado que gostaria de ter em 2023, ainda mais se agradar também a cúpula flamenguista. Depois de especulações envolvendo Coutinho, Claudinho, Anderson Talisca e Lucas Moura, outro craque passa a receber um contato do Rubro-Negro.

 

 

 

Segundo informações do jornalista Julio Miguel Neto, os cariocas estão novamente “na cola” de Oscar, do Shanghai Port, da China, que quase foi trazido há pouco tempo. A intenção da diretoria é conseguir convencer os chineses a liberar o meio-campista, convocado por Felipão na Copa do Mundo de 2014, a aceitar um empréstimo de 1 ano:

 

Foto: Wagner Meier/AGIF - Oscar está novamente na mira do Flamengo.
Foto: Wagner Meier/AGIF – Oscar está novamente na mira do Flamengo.

 

“Vítor Pereira gosta muito do futebol do Oscar e trabalharam juntos na China. As conversas retomam pelo jogador, tem um ótimo relacionamento com o Vítor Pereira e o Flamengo tentará o empréstimo de um ano. O Marcos Braz está conversando com o empresário do Oscar”, disse Julio, no YouTube, gerando bastante reações positivas da Nação.

 

 

 



 

Vale lembrar que, atualmente, o craque brasileiro tem o maior salário do país asiático: 24 milhões de euros por ano, cerca de R$ 131 milhões na cotação atual, receita superior a de sete clubes, que em 2022 disputam a Série A, no ano passado, incluindo o rival Botafogo, por exemplo. De qualquer forma, os vencimentos teriam que ser divididos entre os envolvidos.

Fonte: Bolavip