Início Notícias ‘Nossa relação com o Dorival Júnior é a melhor possível’, declara Bruno...

‘Nossa relação com o Dorival Júnior é a melhor possível’, declara Bruno Spindel

Foto: Reprodução

O Flamengo se encaminha para a reta final da temporada com a conquista da Copa do Brasil e da Libertadores. Nesse sentido, o dirigente Bruno Spindel falou sobre a programação do clube para o próximo ano em entrevista ao programa “Seleção Sportv”. O assunto primordial abordado foi a permanência de Dorival Júnior.

 

“Tivemos uma série de jogos importantes, as finais da Copa do Brasil e da Libertadores, e com isso, deixamos o foco todo no esportivo. Isso para não termos qualquer desvio de foco nessas últimas semanas. Na próxima semana, vamos começar o trabalho de planejamento para o ano de 2023. Então, toda e qualquer decisão, ficou para segundo plano, para forcarmos no desempenho esportivo. Estamos muito feliz com os resultados”, disse o dirigente.

“Óbvio que estamos super alinhados com o treinador. A nossa relação com o Dorival Júnior é a melhor possível. Estamos felizes e satisfeitos com o trabalho do nosso técnico. Além disso, ele tem uma ótima relação com todos os departamentos do clube. Sendo assim, usa o todos os recursos presentes ao próprio favor. Existe uma grande integração com o staff do clube com o gerência dele. Sempre vamos buscar uma continuidade no trabalho”, concluiu.

 

Além disso, Bruno Spindel também falou sobre a gestão esportiva do clube, existência das saf’s no Brasil, negociação com Gerson, estudo do mercado e a preparação da equipe para o Mundial de Clubes.

Diretor esportivo 

“Acredito que para se chegar ao sucesso não existe um único modelo. Existem vários exemplos de clubes bem geridos no mundo e o Flamengo tem o seu próprio. Os resultados, ao longo dos anos de 2019 até 2022 são muito bons. Estamos realizando um trabalho para qualificarmos cada vez mais o nosso elenco. Dentro disso, as escolhas de treinador fazem parte do processo, e envolvemos todas as áreas necessárias nesse processo, seja da escolha do técnico até a contratação de jogadores. Temos uma série de gerentes qualificados para isto. Aprendemos muita coisa nos últimos anos para aprimorarmos nas próximas temporadas”.

SAF’s 

“O principal ponto de sucesso, que se consiga de forma consistência, é a qualidade da gestão e a felicidade das contratações. Além da gestão esportiva e responsabilidade financeira. Sendo assim, não adianta um clube virar SAF e não consegui desenvolver o potencial de receita e tomar decisões erradas. Isso fará ele pagar o preço mais pra frente. Então, é preciso ter pessoas certas e qualificadas, e ter grandes lideranças, como é o caso do presidente Rodolfo Landim. Acredito que o Flamengo tem trilhado um grande caminho nesta gestão”.

Gerson 

“Não tem nada, só boas lembranças. Além de um grande atleta, que deu felicidade para a torcida e para todos aqui dentro do clube. Ele é um grande ser-humano, amigo de todos, o ambiente é o melhor possível. Estamos torcendo para o sucesso dele. O Gerson está jogando Champions League, está em outra realidade lá na Europa. É sempre muito bom falar dele”.

 

Propostas 

“Chegaram a entrar em contato para falar, mas não focamos nisso, porque estávamos focados nas finais. Ou seja, qualquer contato que faziam comigo ou com o Marcos Braz, referente a saída ou chegada de jogadores, a gente nem iniciava a conversa. O foco era 100% no esportivo e julgamos que naquele momento isto era fundamental para que o Flamengo alcançasse os resultados que alcançou nessas últimas semanas”.

Contratações de impacto e Mundial 

“O Flamengo investe muito porque ele arrecada muito. Então, a gente gera nossos próprios recursos para o investimento. Primeiro vamos programar os passos para a próxima temporada. Vale lembrar, que para enfrentarmos o Real Madrid na final do Mundial, é preciso vencer a partida da semifinal. Todos se lembram que a gente saiu perdendo para o Al-Hilal em 2019, e só viramos depois. Sendo assim, o foco precisa ser total a cada jogo. Temos um elenco muito qualificado com uma série de atletas de seleção e confiamos muito no elenco para o trabalho. Contudo, é possível que a gente traga jogadores para qualificar ainda mais a nossa equipe”.

 


Fonte: Diário do Fla