Início Notícias Arrascaeta foge de polêmica entre Lula e Bolsonaro

Arrascaeta foge de polêmica entre Lula e Bolsonaro

Arrascaeta com medalha de campeão da Libertadores pelo Flamengo – Foto: Divulgação

COLUNA DO FLA: Depois do Flamengo parar o Brasil no sábado (29), com a conquista da Copa Libertadores da América, o país se mobilizou neste domingo (30) para as eleições presidenciais. Na disputa entre Lula e Bolsonaro, o meia Arrascaeta preferiu fugir da polêmica. Em publicação nas redes sociais, uruguaio descartou qualquer posicionamento ou envolvimento com um dos candidatos.

A manifestação de Arrascaeta foi em resposta a internautas. Inicialmente, o perfil “Planeta do Futebol” indicou que o jogador havia brincado sobre a vantagem de Lula na apuração dos votos. Contudo, o uruguaio fez questão de se manifestar e responder: “Não tenho nada a ver com isso. Isso aí é com vocês. Deixa eu comemorar tranquilo”, escreveu o camisa 14. VEJA A PUBLICAÇÃO:

Na manhã deste domingo (30), o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, recebeu os tricampeões da América no Aeroporto Internacional do Galeão. Jogadores como Everton Cebolinha, Fabrício Bruno, Marinho, Thiago Maia, Pablo, Rodinei e Léo Pereira tiraram fotos com o candidato à reeleição. O mandatário do Flamengo, Rodolfo Landim, o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, e o técnico Dorival Júnior também apareceram na imagem. No entanto, Arrascaeta, não foi visto perto do político.

Além da foto, ao longo da semana alguns jogadores realizaram publicações nas redes sociais em apoio a Bolsonaro. Léo Pereira e Marinho, por exemplo, escreveram no Instagram mensagens pedindo voto para o candidato à reeleição. No entanto, o suporte dos rubro-negros não surtiu efeito.

Na noite deste domingo (30), Lula foi confirmado como novo presidente do Brasil, para os próximos quatro anos. Em disputa acirrada, o petista retorna ao Palácio do Planalto para o período entre 2023-2026. Será o terceiro mandato do pernambucano de 77 anos, o eleito mais velho da história do país. Já Bolsonaro foi o primeiro presidente a não conseguir a reeleição.