Início Notícias "Fez o que sempre faz"; Gabigol decide mais uma Libertadores para o...

"Fez o que sempre faz"; Gabigol decide mais uma Libertadores para o Flamengo e ganha destaque na mídia da América do Sul


O camisa 9 Rubro-Negro alcançou a marca de quatro gols em finais de Libertadores; o artilheiro disputou as últimas três decisões pelo Fla e definiu os títulos de 2022 e 2019

O Flamengo é tricampeão da Copa Libertadores da América. E mais uma vez, com Gabigol decidindo. Com gol do camisa 9, o time carioca derrotou o Athletico-PR por 1 a 0, na decisão deste sábado (29) em Guayaquil, no Equador. Crucial para o título Rubro-Negro, Gabi foi eleito pela Conmebol o melhor em campo na final da Liberta de 2022.



O tento anotado no Estádio Monumental de Guayaquil, aos 48 minutos do jogo contra o Athletico, foi o quarto de Gabriel em finais de Libertadores. Foram dele os dois gols da virada e o título conquistado para cima do River Plate em 2019. Gabi também marcou na derrota para o Palmeiras, na decisão da temporada passada. Desempenho decisivo, que fez o atacante brasileiro de 26 anos ter seu nome exaltado pela América do Sul.

“Final de Copa Libertadores? Gol de Gabigol! Ele fez o que sempre faz”, destacou a revista digitsl mexicana Somos Invictos. O Diário Olé, da Argentina, também deu ênfase ao centroavante Rubro-Negro, destacando o atleta como “O homem das finais”. O craque foi assunto ainda em outro perfil dedicado ao jornalismo esportivo pela América do Sul. “Que incrível o Gabigol, ele nunca aparece e de repente faz golaço. O VERDADEIRO 9”, escreveu o perfil argentino Futbolito.



O jogo

A história do confronto mudou após o Athletico-PR ficar com um jogador a menos em campo, já no fim da primeira etapa. Aos 42 minutos, o zagueiro Pedro Henrique recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso após chegar atrasado em disputa de bola e, de carrinho, acertar Ayrton Lucas. O defensor vinha se sobressaindo e ganhando todos os embates na defesa do Athletico, especialmente contra o centroavante Pedro. Até então, era o time paranaense quem tinha criado as melhores chances.



Felipão chamou Matheus Felipe para recompor a zaga, mas segurou a alteração e optou por deixar Fernandinho cobrindo o setor. Até que, aos 48′, Éverton Ribeiro fez grande jogada oela direita e encontrou Gabigol, que surgiu nas costas de Fernandinho, com o gol livre para marcar. Três anos depois, o camisa 9 voltou a decidir a Libertadores para o Fla.



A equipe de Dorival Jr não soube aproveitar a superioridade numérica durante toda a etapa final e viu o Athletico-PR ir para cima. O Fla criou apenas uma chance de gol, em um chute de Pedro de fora da área. O placar se manteve em 1 a 0 para o time flamenguista e sacramentou o terceiro caneco do Clube.



Fonte: Bolavip