Início Notícias Flamengo bate o martelo e define se haverá passeata no Rio de...

Flamengo bate o martelo e define se haverá passeata no Rio de Janeiro em caso de título da Libertadores

Rubro-Negro vivia indecisão após comunicado de órgão do Governo Federal

O sonho da torcida do Flamengo é repetir a alegria conquistada em 2019 e alcançar o Tri da América. A final da Libertadores será neste sábado (29), entre o Rubro-Negro carioca e o Athletico Paranaense. O duelo terá ampla cobertura da Star+, que deve ficar de olho no retorno da equipe campeão. Em caso de título do time da Gávea, a Nação esperava reeditar outro cenário feito há três anos.

 



 

Em 2019, o Flamengo fez uma festa na Av. Presidente Vargas, no Centro do Rio, com direito a trio-elétrico com jogadores campeões e taça da Libertadores. Porém, neste ano, mesmo se o Mais Querido atingir a glória eterna, a mesma comemoração não vai acontecer no dia seguinte. Por causa de pedidos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), preocupado com as eleições, a diretoria do Clube informou que não haverá passeata.

“O Clube de Regatas do Flamengo tomou conhecimento, através de ofício remetido pelo Presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), o Desembargador Elton Leme, de que existe grande preocupação de prejuízo ao processo eleitoral no Rio de Janeiro, em caso de vitória na final da Libertadores. Diante disso, foi realizada uma reunião, com a presença do alto comando da Polícia Militar, da Polícia Federal e de representante do TRE, na qual foi definida uma linha de ação. O Clube assegurou que, NO CASO DE VITÓRIA NA COMPETIÇÃO, não haverá qualquer festividade PÚBLICA, desfile ou exibição de troféu ou do elenco no dia da eleição”, decidiu o Flamengo

Agif/Bárbara Dias – Everton Ribeiro busca a segunda Libertadores com o Flamengo

 

 

Apesar de aderir aos pedidos do TER, o Flamengo não perdeu a oportunidade de criticar a postura da entidade. Nos últimos dias, o Tribunal vinha aparecendo na mídia com declarações sobre a possível comemoração dos rubro-negros, demonstrando receio quanto a segurança da cidade do Rio de Janeiro por causa das eleições.



“Recordamos que diretoria, atletas, comissão técnica, funcionários e todo o estafe do Flamengo presente em Guayaquil possuem o direito de ir e vir assegurados pela Constituição. Em comum, o desejo de retornar aos seus lares e exercer o direito democrático de votar no segundo turno das eleições. Entretanto, mesmo com o todo este enorme trabalho do Clube, sentimos que ainda persiste uma pressão preocupante por parte do TRE, às vésperas de uma das decisões mais importantes da nossa história. Uma pressão que impacta os jogadores e seus familiares e pode interferir negativamente em uma ocasião na qual a concentração do time é imprescindível”, complementa o Clube.



A bola vai rolar no próximo sábado (29), para a grande decisão da Libertadores. Flamengo e Athletico-PR duelam pelo principal título da América e prometem fazer um confronto típico de gigante. Se você não quer perder essa final, ‘assista aqui’.



Fonte: Bolavip