Início Notícias Flamengo fica com R$ 7,9 milhões de bilheteria da final da Copa

Flamengo fica com R$ 7,9 milhões de bilheteria da final da Copa

Torcida do Flamengo na final da Copa do Brasil – Foto: Gilvan de Souza

BLOG DO RODRIGO MATTOS: Campeão, o Flamengo ficou com um total de R$ 7,9 milhões de lucro da bilheteria da final da Copa do Brasil contra o Corinthians. Isso representa 71% do valor arrecadado de R$ 11,2 milhões, um percentual bem superior a outras duas decisões do campeonato no estádio. É a primeira vez que o clube atua em uma final deste campeonato como gestor do Maracanã.

O lucro rubro-negro é mais do que o dobro do corintiano no primeiro jogo da decisão. Na Neo Química, o clube alvinegro ficou com R$ 3,545 milhões de receita líquida para uma bilheteria de R$ 4,7 milhões.

O estádio público na zona do Rio de Janeiro tem custo bem elevado, superior a de outras arenas no país. Por isso, no primeiro semestre, o Flamengo ficou com menos da metade da bilheteria obtida em seus jogos.
Ainda assim, o clube conseguiu melhorar seu lucro desde que assumiu a gestão do estádio em uma concessão provisória dada em 2019. Desde então, Flamengo e Fluminense administram o Maracanã. Os gestores da arena entendem que, com isso, conseguiram tornar mais eficiente os gastos para o jogos.

Diante do Corinthians, a bilheteria foi de R$ 11,2 milhões. Embora seja a maior renda do clube em números absolutos, o valor arrecadado é inferior é ao da Copa do Brasil de 2013, contra o Athletico-PR , se houver correção pela inflação. Com a correção pelo IPCA, aquela bilheteria ficaria em R$ 16,5 milhões (o valor original é R$ 9,7 milhões).

A diferença é que o clube levou para casa uma fatia maior da bilheteria desta quarta-feira em relação à decisão de 2013 e à final de 2017, diante do Cruzeiro. Contra o time paranaense, o Flamengo ficou com apenas 58% da receita obtida com ingressos. Diante do Cruzeiro, essa fatia foi para 61%.

Outro fator é que o Flamengo reduziu o número de ingressos gratuitos e o valor do ingresso médio em relação aquele primeira decisão. Foram cerca de 7 mil gratuidades desta vez, enquanto o número de 2013 atingiu 11 mil. O ingresso médio contra o Corinthians foi de R$ 164,1. Já diante do Athletico-PR, o valor foi de R$ 239,00.

Em relação a 2017, o número de gratuidades foi similar, mas o Flamengo conseguiu vender mais ingressos. O preço do ingresso médio foi superior ao jogo contra o Cruzeiro: R$ 140,00. É preciso lembrar que aquele não foi o jogo decisivo de fato que ocorreu no Mineirão. Mas o Flamengo aumentou ganhos com o sócio-torcedor desde então, dando em troca descontos na atual final.

É preciso fazer uma ressalva de que, assim como em 2017, houve problemas de confusão no entorno do Maracanã nesta quarta-feira mesmo com a estrutura de segurança montada. Houve tentativas de invasão e policiais utilizaram gás de pimenta para dispersar torcedores, causando tumulto e correria no público. O gás se espalhou e chegou a dependências internas do estádio. Mas não houve invasão.

De conclusão, ainda que o Maracanã continue caro, é um estádio bem mais rentável quando é gerido pelo clube mandante, no caso do Flamengo, assim como seria com o Fluminense. É preciso fazer ajustes na gestão de segurança.