Início Notícias Atual diretoria do Flamengo só não conquistou o Mundial

Atual diretoria do Flamengo só não conquistou o Mundial

Rodrigo Dunshee e Rodolfo Landim – Foto: Paula Reis / Flamengo

MEIA HORA: Libertadores, Brasileiro, Supercopa, Recopa, Carioca e agora Copa do Brasil. A atual geração de Gabigol, Arrascaeta, Everton Ribeiro, Filipe Luís segue empilhando conquistas e aumentando seu tamanho na história do Flamengo. Já são 10 títulos desde 2019 e, com um inédito na quarta-feira, resta somente um para completar a coleção: o Mundial de Clubes, o mais difícil de todos.

Esse sonho ainda é possível, mas primeiro será necessário conquistar a Libertadores mais uma vez, dia 29 sobre o Athletico-PR, em Guayaquil, para o Flamengo tentar mais uma vez buscar o mundo. Em 2019, a atual geração rubro-negra chegou perto, ao cair para o Liverpool somente na prorrogação. Agora, o caminho pode ter Real Madrid.

“Se quando estava no Atlético de Madrid pensava em ganhar a Liga dos Campeões, por que no Flamengo não sonhar com o Mundial? Mas para isso tem que chegar à final da Libertadores, ganhar, passar pela semifinal do Mundial. Falta muita coisa ainda. No momento, só penso na Libertadores. Vamos manter os pés no chão. Não falta o Mundial só para a gente, falta para todos que passaram pelo Flamengo desde 1981”, afirmou Filipe Luís.

Com um longo caminho a percorrer ainda, o Flamengo também prefere celebrar o fim do jejum da Copa do Brasil, que não vinha desde 2013. A atual geração havia chegado no máximo na semifinal, ano passado, e agora dá fim a essa ‘pedra no sapato’ ao garantir o tetracampeonato do clube.

“Peso? Não, é tranquilo. A gente sempre comentava isso, eu tinha um vice de Copa do Brasil, faltava essa para completar o álbum de taças. Agora está completo. Eu acho que foi um grande título, merecemos porque batemos bem os pênaltis e conseguimos a virada, o que não é fácil”, celebrou Gabigol.

Até mesmo quem chegou em 2022 sabia da importância dessa conquista para o atual elenco. “Era um título que faltava para a grande maioria que já estava no clube. Sem dúvida alguma a gana e a determinação eram nítidas”, completou o goleiro Santos.