Início Notícias ‘Tetra da Copa do Brasil, Flamengo tem lições para a Libertadores’, declara...

‘Tetra da Copa do Brasil, Flamengo tem lições para a Libertadores’, declara jornalista

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Apesar de ser uma final entre os dois maiores times do Brasil, pela diferença do elenco, muitos jornalistas apontavam que o Flamengo não teria tanta dificuldade para derrotar o Corinthians, mas aconteceu o contrário. A equipe de Vítor Pereira fez uma grande e, em muitos momentos, foi superior ao Mais Querido.

Para o jornalista Renato Maurício Prado, do portal “UOL”, o Mengão precisa ter consciência de que precisa corrigir vários erros para decisão da Libertadores, contra o Athletico-PR, dia 29 de outubro. O profissional ainda declarou caso o Flamengo perca o Campeonato mais importante da América do Sul, a temporada acabará com gosto amargo.

1) Não é possível continuar desperdiçando oportunidades claras, como aconteceu com Arrascaeta e o próprio Gabriel, que mesmo nos lances em que estava impedido, por centímetros, chutou na trave (ambos os gols anulados foram marcados no rebote). Pedro segue sendo o único atacante decisivo e confiável.

2) João Gomes faz uma falta gigantesca – e é um absurdo a diretoria ter como plano vendê-lo na próxima janela. Vidal não tem condições de ser seu substituto. E o possível desfalque de Thiago Maia (substituído por sentir o joelho) é preocupante. Ainda mais porque Vidal jogou no sacrifício, com um tornozelo inchado, e torceu o outro, durante o jogo.

3) O Flamengo não tem reserva para Arrascaeta e o uruguaio, provavelmente por causa da pubalgia, não está rendendo nem 50% do que já foi capaz. O gol que perdeu (e poderia ter liquidado a decisão) foi prova disso. Para a próxima temporada, é obrigatório trazer alguém. Para a final da Libertadores, resta poupá-lo e torcer para que, num lance ou outro, ainda seja capaz de desequilibrar.

4) Dorival não tinha muitas opções no banco. Mas insistir com Matheusinho como volante, após atuação fraquíssima nessa posição, contra o Atlético Mineiro, demonstrou falta de percepção. O técnico fez um trabalho excepcional na recuperação de uma equipe destroçada pelo trágico trabalho de Paulo Sousa. Mas na final, mostrou limitações e a torcida foi dormir revoltada com ele, apesar do caneco.

5) Apesar do evidente desgaste físico de Arrascaeta e Pedro (que sentia problemas estomacais), tirá-los da partida, com a perspectiva de uma possível decisão por pênaltis, foi, no mínimo, uma escolha controversa.

Fonte: Diário do Fla