Início Notícias “Duvido que ele não converse”; Mauro Cézar expõe brecha para o Flamengo...

“Duvido que ele não converse”; Mauro Cézar expõe brecha para o Flamengo negociar com novo treinador para 2023


Situação de Dorival é a grande dúvida na Gávea e segundo o jornalista, o Mengão tem “obrigação” de procurar um outro caminho

O Flamengo tem duas decisões pela frente nessa reta final de temporada, porém, além da disputa da Copa do Brasil e da Libertadores, o Mengão também precisa decidir o futuro de Dorival Júnior, treinador que tem contrato até o final de 2023. Nesse contexto, um nome desejado no mercado acaba de ficar livre e o jornalista Mauro Cézar Pereira abordou a situação.



Durante o programa Bate-Pronto, da Jovem Pan, o comentarista detalhou como o Rubro-Negro deve se importar diante do anúncio da saída de Marcelo Gallardo, técnico que já declarou seu desligamento do River Plate assim que o ano terminar: “O Flamengo tem obrigação de ficar atento a isso. Existem duas situações neste fim de ano: a primeira é o Dorival Júnior fracassar nas finais da Copa do Brasil e Libertadores, sendo demitido ou não tendo o contrato renovado. A outra é ele ganhar tudo e ser chamado para comandar a seleção brasileira. Então o Flamengo pode voltar a procurar um técnico em breve. Por isso, a diretoria deve procurar o Gallardo”, afirmou Mauro Cézar.



Na sequência, o jornalista explicou a importância de o Mais Querido não ficar inerte: “É preciso saber se ele tem interesse em continuar trabalhando na América do Sul. Para mim, ele é o melhor técnico trabalhando no continente. Não vejo nenhum problema nisso. ‘Ah, mas e o Dorival?’. Se ele for chamado pela CBF, duvido que ele não converse. É do jogo e faz parte do mercado. Agora, sobre o Gallardo, ele tem uma coisa em comum com o Jorge Jesus: é preciso entregar a chave do centro de treinamento para o homem. Ele manda em tudo! Eu acho isso bom porque o Gallardo é ótimo”, pontuou Mauro.



Marcelo Gallardo terminará uma longa jornada comandando o River Plate. Chegou no Clube argentino em 2014, quando os “Millionários” estavam em pleno processo de retomada, após retornar para a 1ª divisão do Campeonato Argentino. O treinador conquistou praticamente tudo o que foi possível: duas Libertadores da América (2015 e 2018), uma Sul-Americana (2014), um Argentino (2021), três Copas da Argentina (2015/2016, 2016/2017 e 2018/2019), entre outros.

Fonte: Bolavip