Início Notícias Por Bolsonaro, Ibaneis desiste de ir à final do Flamengo

Por Bolsonaro, Ibaneis desiste de ir à final do Flamengo

Ibaneis Rocha na final da Libertadores do Flamengo de 2019 – Foto: Reprodução

DRIBLE DE CORPO: Por Marcos Paulo Lima

Reeleito no primeiro turno nas eleições do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) tinha tudo para manter a tradição de tirar o jatinho do hangar e embarcar em voo bate-volta rumo a Guayaquil no próximo dia 29 para cumprir o ritual de torcer in loco pelo Flamengo na final da Libertadores, mas desta vez o chefe do executivo decidiu antecipadamente não ir ao Equador.

O blog apurou que ele informou aos mais próximo que não arredará os pés do Brasil até o fim da apuração do segundo turno pela presidência da república. A intenção é manter a lealdade ao atual presidente Jair Bolsonaro (PL) em fim de semana decisivo para o país.

“Nada mais natural do que esse apoio agora no segundo turno ao presidente Bolsonaro, é um apoio que vai de coração (…) Pode contar conosco, essa parceria é uma parceria efetiva e nós vamos trabalhar muito para reeleger o senhor”, anunciou depois dos resultados de domingo.

Rubro-negro fanático, Ibaneis Rocha tem histórico de aproximação com a diretoria do Flamengo. Em 2019, comandou a delegação justamente no Equador na partida de ida contra o Emelec pelas oitavas de final da Libertadores. À época, ele embarcou na aeronave rubro-negra.

Na temporada passada, o governador foi ao Uruguai acompanhar a decisão contra o Palmeiras e ficou hospedado no hotel do time carioca, no Uruguai. A aeronave partiu de Brasília, passou no Rio e deu carona a outros dirigentes. Além da paixão pelo clube, Ibaneis tem papel importante nas finanças. Ele foi o principal articulador da parceria do Banco de Brasília (BRB) com o cube. Há três anos, o bicampeonato teve como patrocinador máster o banco digital BS2. Com o fim do contrato, o banco estatal do Distrito Federal passou a ocupar a área nobre da camisa rubro-negra e não saiu mais. Depois do vice em 2021, o Flamengo retoma a caça ao tri.

Ibaneis amarga uma pontinha de frustração. Ele trabalhou para vencer as eleições no primeiro turno justamente para focar na decisão da Libertadores em 29 de outubro. Ele havia inclusive traçado a logística para ir a Guayaquil. A confirmação do segundo turno bagunçou a agenda. A tendência é que o governador seja representado pelo presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.