Início Notícias Dorival valoriza atuação do Flamengo: “Foi um espetáculo”

Dorival valoriza atuação do Flamengo: “Foi um espetáculo”

Técnico Dorival Júnior no Flamengo – Foto: Divulgação

GLOBO ESPORTE: Por Fred Gomes

Pela 30ª rodada do Brasileirão, Flamengo e Internacional não saíram do 0 a 0 no Maracanã. O resultado mantém o Rubro-Negro na quinta colocação. Apesar do resultado, o técnico Dorival Júnior elogiou a atuação da equipe.

– Nós estávamos fazendo um jogo de transição, competindo em igualdade com o Inter, que faz isso muito bem. A nossa equipe chega com posse de bola para atacar bem. Isso não estava acontecendo até os 20 da primeira etapa. Acertamos o posicionamento, evoluímos com posse e melhoramos a chegada no último terço. Enfrentamos uma equipe que marcou muito bem. Temos que reconhecer. Eles foram valentes, marcaram muito bem. No segundo tempo, poucos foram os momentos que o Inter nos atacou. Foi um espetáculo, esperávamos um resultado positivo. Eu saio satisfeito pela maneira como a equipe jogou, mas gostaria de dar ao torcedor um resultado muito melhor – finalizou em coletiva após o empate.

No segundo tempo, Dorival optou por Matheuzinho no lugar de Rodinei. Como tem Varela à disposição, o treinador explicou as poucas chances ao lateral uruguaio, que só atuou em três oportunidades.

– O substituto imediato do Rodinei, que por merecimento vinha se mantendo na posição, era o Matheus, que também tinha boas atuações no Brasileiro. O Varela a chegada foi importante pela saída do Isla. Excelente nível e que precisa de uma sequência. Um dos poucos que ainda não teve. Mas eu precisava respeitar o que estava acontecendo. Matheuzinho vinha fazendo excelentes partidas. Vai chegar o momento do Varela, que é um jogador muito bom. No momento certo será aproveitado.

Esse foi o último jogo do Flamengo no Maracanã antes da final da Copa do Brasil, na quarta, contra o Corinthians. Agora, o Rubro-Negro enfrenta o Cuiabá, no sábado, às 19h, na Arena Pantanal.

Para o próximo jogo, Dorival revelou que o planejamento está sendo feito de forma alinhada aos departamentos. Gabigol, por exemplo, é um dos jogadores que ficará fora contra o Cuiabá e, não á toa, o atacante forçou o terceiro cartão amarelo.

– Gabriel não jogaria essa partida por causa da sequência e da entrega que vem tendo. Isso já era programado para alguns jogadores que tinham jogos seguidos. Não foi de hoje que fizemos. Internamente decidimos diretrizes e manteremos essa proposta que foi apresentada e estudada por todos os departamentos. Vamos ver se não tem ninguém fora de combate para montarmos a melhor equipe possível.

Veja outras respostas:

Estágio físico de Arrascaeta
– Não podemos tirar dos jogos para que não perca ritmo. Precisamos ter cuidado. Ontem ele não participou dos trabalhos, e isso às vezes complica o desempenho, a movimentação. Ele depende muito disso. Não tenho dúvida de que conseguiremos levar em totais condições até o fim do ano, até o momento de ir para a Copa do Mundo.

Muitos erros de passe
– Nós cometemos um erro no primeiro período, que foi tentar jogar demais por dentro. Primeiro com essa transição desnecessária. O jogo ficou muito franco, com ataques dos dois lados. Tentamos as trocas de passe, e o Inter muito bem fechado. Congestionou com quatro, cinco homens, e dificultou. Não fomos felizes na bola que deixaria o companheiro na cara do gol adversário. O Inter não se expos, ainda mais na segunda etapa. Chegou a fazer linha de seis na linha da grande área.

– Os jogos contra Corinthians e Athletico serão completamente diferente, não vejo como vestibular. Acredito que estaremos melhor preparados. Corinthians propõe o jogo. Athletico tem mais a característica do Inter, mas cada jogo tem uma história. Tudo isso vai mais do que os 30 minutos iniciais dirão.

Everton Cebolinha vai pouco na linha de fundo?
– O Pedro fazer o número de gols que faz, é porque as jogadas chegam nele. Na última partida foram três gols. As jogadas são direcionadas para os nossos atacantes. Não acho que seja um problema de criação do time. O Cebolinha tem a opção do corte para dentro para finalizar, e também a jogada de linha de fundo. Ele tentou as jogadas. Tem variedade de possibilidades e busca explorar. Ele ainda está retomando o que já fez, e nós temos que ter paciência. Alguns levam um pouco mais de tempo a adaptação completa. Ele tem alternado, mas capacidade ele tem.

Volume de criação e David Luiz “atacante”
– A equipe criar como criou, é o principal aspecto. Se não tivesse criado, pensaria em outras possibilidades. Talvez não tenhamos tido a lucidez de outros momentos, mas o volume que tivemos… O David Luiz em algumas vezes pede a autorização (para ir a ataque), aí eu seguro o Thiago Maia. Ele teve duas boas chances, é um jogador com recursos.

Impressão para a torcida antes da final da Copa do Brasil
– Foi passada a impressão de que podem confiar na equipe, que é preparada, estruturada. Não tenho dúvida que faremos jogos difíceis, mas com segurança. Que possamos fechar com chave de ouro se tivermos merecimento. Acredito muito na maturidade e confiança. O resultado seria importante contra o Inter sim, mas não posso deixar de enaltecer o espírito e valentia do time, que buscou até o último momento.