Início Notícias “Já faço parte do time”

“Já faço parte do time”

Meia Oscar na Seleção Brasileira – Foto: Divulgação

TORCEDORES: Por Danielle Barbosa

O meia Oscar era um dos nomes especulados para reforçar o elenco do Flamengo na última janela de transferências. Contudo, apesar do desejo do clube Rubro-Negro e do próprio jogador, a negociação não avançou. O Shanghai SIPG, dono dos direitos econômicos do brasileiro, não liberou o empréstimo até o fim da temporada.

Em entrevista ao podcast ‘Fala, Brasólho’, do canal Desimpedidos, no Youtube, o jogador abriu o jogo e falou pela primeira vez sobre a negociação. Oscar confirmou as conversas com Marcos Braz e Dorival Júnior, além de revelar o interesse de outras equipes da Série A.

“Teve interesse do Flamengo, o Marcos Braz é muito amigo do meu empresário. Eles ficaram sabendo que eu iria ficar no Brasil esse tempo todo [até janeiro] e falaram ‘pô, tem como o Oscar treinar aqui e, até pra se manter em forma, jogar no Flamengo’. Teve o interesse do Inter também, só que meu time não liberou. O acordo é pra ficar de férias, até pra não correr o risco de me machucar ou gostar [de voltar a jogar no Brasil]. Por isso eles travaram. Eu até conversei com eles, só que eu super respeitei por causa desse bom relacionamento. Independente de Flamengo ou Inter, seria legal pra mim jogar aqui até janeiro, mas o clube não liberou e eu entendi”, explicou Oscar. Veja no vídeo abaixo:

“Tive um carinho enorme com a torcida do Flamengo agora. Eu sou parte do time hoje em dia. Porque todo flamenguista que me vê fala: ‘Em janeiro você está aí, né?!’. ‘Quando você vai para o Flamengo?’. Alguns não sabem que fechou a janela, não tem muita noção”, brincou o jogador.

Durante a entrevista, Oscar falou sobre o contato que teve com o Internacional e também com o Corinthians através do técnico Vítor Pereira. O meia trabalhou com treinador português no clube chinês por três anos.

“Eu recebi contato de outros times. Só que o Inter, como eu já tenho uma relação de antes e tenho um carinho enorme por eles, eu conversei com o presidente. O Flamengo tem o filho do Dorival que é padrinho do meu filho, então tem essa relação muito boa também. É difícil eu chegar em um time e já jogar porque eu estou dois, três meses parado. O time teria que entender que eu precisava de umas duas ou três semanas para treinar. Eu até converso muito com o Dorival, mando mensagem pra ele. Tem o Vítor Pereira, que é muito amigo meu. O Vítor também falou comigo ‘vem pra cá, pelo amor de Deus’. Teve interesse das pessoas que eu sou mais próximo, pra ficar uma coisa mais ‘parceiro’ porque seria por pouco tempo”, explicou o jogador.

Oscar também explicou o acordo que tem com o Shanghai SIPG para ficar no Brasil até janeiro. O meia contou que na China ainda existe a preocupação com a covid-19.

“Eu passei dois anos em pandemia lá e fiquei muito tempo trancado. Minha esposa engravidou e eu tive uma conversa com o clube. Falei que queria estar presente com a minha filha. Lá ainda está tendo bolha nos jogos por causa da covid. Eu falei ‘já são dois anos, não sei se eu vou aguentar fazer bolha ou ficar longe da minha família no momento’. Aí eu fiz um acordo com eles de ficar até janeiro de ‘férias’ no Brasil. A gente se acertou lá e eles liberaram porque eu tenho um relacionamento muito bom com eles. Já são seis anos de clube.