Início Notícias ‘Não coloco a Seleção Brasileira como a favorita a taça’, declara Carlos...

‘Não coloco a Seleção Brasileira como a favorita a taça’, declara Carlos Eduardo Lino

Com lesão de Neymar, Vinicius Junior pode ser titular pelo Brasil nesta quinta-feira
Foto: Reprodução

A seleção Brasileira inicia nesta sexta-feira (23), contra a Gana, às 15h30, a última maratona de amistosos antes da Copa do Mundo. Nesse sentido, o comentarista Carlos Eduardo Lino avaliou as reais chances do Brasil em alcançar o hexa no Qatar. Dessa forma, o jornalista destaque que existem seleções mais favoritas que a canarinho.

 

“Acredito que o Brasil tem 40% de chance de ser hexa no Qatar. Não coloco a Seleção Brasileira como a favorita a taça. Acredito que ainda temos uma hierarquia nesse momento que começa com a França. Contudo, acredito que o Brasil possa se colocar em um segundo plano, ao lado da Argentina por exemplo. Também acredito que ter 40% de chances é uma porcentagem alta”, disse Carlos Eduardo Lino, no “Seleção Sportv”.

 

Seguindo a mesma linha de raciocínio do companheiro de programa, Carlos Eduardo Mansur avalia a Seleção Brasileira em uma visão mais pessimista. Sendo assim, na visão do comentarista, o Brasil terá pela frente pelo menos seis grandes seleções favoritas para desbancar no torneio.

 

“15% e arredondando. Parto do princípio que esses 15% já sejam muita coisa. Isso porque, o Brasil terá que confrontar com uma série de outras candidatas. Além disso, eu nunca vi um torneio de seleções tão igualado. Contudo, a equipe que tiver mais talentos, estes espalhados ao redor do mundo, tem mais chances de ser campeã. Eu diria, Brasil, França, Portugal, Alemanha, Bélgica, Inglaterra e eventualmente a Holanda, possam ser campeãs. Ganhar uma copa é muito difícil”, disse Carlos Eduardo Mansur.


Fonte: Diário do Fla