Início Notícias Tite prepara terreno para testar Pedro na seleção

Tite prepara terreno para testar Pedro na seleção

Pedro, do Flamengo, treinando na Seleção Brasileira – Foto: Lucas Figueiredo

O GLOBO: Ao esboçar um meio-campo menos combativo e um ataque mais leve e numeroso, Tite preparou o terreno para testar Pedro como homem de referência na seleção brasileira. E indicou novamente que a participação do jogador do Flamengo deve ser uma estratégia para o decorrer dos jogos de Copa do Mundo ou contra defesas muito fechadas.

A escalação com Paquetá ao lado de Casemiro e Vini Jr aberto na ponta esquerda, com Raphinha pela direita, e Neymar por dentro, utilizada no primeiro treino com o grupo completo nesta terça-feira, é uma adaptação ainda mais ofensiva do losango usado no Flamengo. Tite treinou em Le Havre com Richarlison como um 9 que não é fixo, e tem Matheus Cunha, Firmino e Pedro como principais referências para uma fase mais aguda do jogo.

– Matheus Cunha tem uma movimentação muito boa no ataque, tem uma qualidade muito grande, eu acredito que se ele está aqui na Seleção é porque tem muito talento. O Firmino também, tem muita qualidade, é uma honra estar no meio de tantos talentos juntos – declarou Pedro, que ainda não havia conversado com Tite sobre sua utilização.

– Tem que estar pronto para cada desafio, então eu espero sim poder jogar, mas nos treinamentos a gente tem que estar pronto para o melhor, seja nos treinos ou nos jogos, a gente tem que estar pronto para vestir a camisa da Seleção – completou o centroavante.

Mas o esboço tático do time pode ser um bom sinal, com direito a Militão na lateral direita. Este ano, contra o Paraguai, Cunha atuou cercado por Paquetá vindo de trás, ao lado de Fabinho, com Raphinha pela direita e Vini na esquerda. Na ocasião, Neymar estava suspenso, e Coutinho fez a função por dentro. O Brasil superou a defesa paraguaia e goleou por 4 a 0.

Festa e alerta: Menos de 9% dos clubes que sobem da Série B conseguem acesso à Libertadores no ano seguinte
Nova casa: Negociação de terreno para estádio do Flamengo vira ‘jogo de empurra’ no governo
Na formação atual, Paquetá ganha mais campo para cobrir e não fica apenas aberto pela esquerda, onde Vini Jr fará o corredor. Richarlison, que costuma ocupar este lado do campo, ficaria mais centralizado, já que Raphinha também percorre toda a faixa pela direita.

Entre esses dois corredores de velocidade e uma faixa central com Paquetá e Neymar, Pedro teria a função de aparar as jogadas por todos os lados, tanto pelo chão, como nas bolas aéreas. E não precisaria para isso percorrer longas distâncias sem a bola.

Até agora, entretanto, a movimentação da seleção tem Richarlison como primeira opção, Matheus Cunha correndo alternativa e Pedro correndo por fora. A ver se a hierarquia muda após os amistosos.