Início Notícias Bolsonaro diz que não doará terreno para estádio do Flamengo

Bolsonaro diz que não doará terreno para estádio do Flamengo

Foto: Divulgação

O GLOBO: Em plena campanha eleitoral, o presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), voltou a falar neste domingo sobre ajudar o Flamengo a construir um estádio próprio no Rio de Janeiro.

– Apesar de eu ser dono entre aspas da Caixa, da minha parte, tem o aval positivo para seguirmos adiante, disse o presidente em entrevista ao canal de TV SBT, em Londres, para onde ele viajou para acompanhar o funeral da rainha Elizabeth II.

Bolsonaro, que declarou estar torcendo para ‘um time rubro-negro’ na final da Libertadores, disse que vai fazer “tudo que for possível dentro das normas da Caixa e da Legislação”.

– Obviamente, não será doação porque a Caixa tem uma regra e eu não vou tentar interferir e fazer a coisa que outro ex-presidente fez com outro time de futebol. Mas tudo o que for possível fazer para o Governo Federal fazer dentro das normas da Caixa e da legislação, nós faremos, disse Bolsonaro, referindo-se ao adversário e candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, que viabilizou junto com a empreiteira Odebrecht a construção do estádio do Corinthians, em São Paulo.

– Eu não sou torcedor do Flamengo, mas reconheço como um grande time. Tanto é que eu vou torcer para um rubro-negro na final da Libertadores (risos, já que o Athletico-PR também é vermelho e preto). Já conversei com a presidente da Caixa neste sentido, e a ideia nossa é colaborar para o estádio dessa grande nação rubro-negra, que merece. E no meu entender, a região do Gasômetro é um local apropriado, é mais central, perto de tudo. E vai ajudar muito na quantidade de público, completou o presidente.



A primeira vez que Bolsonaro falou sobre ajudar o Flamengo foi em julho durante um evento do agronegócio ocorrido em São Paulo. Na ocasião, ele revelou que havia conversado com a presidente da Caixa, Daniella Marques, e o Comando do Exército para destravar as negociações.

O terreno do antigo Gasômetro é o mais cobiçado pelo Flamengo e pertence à Caixa Econômica. Vizinho a essa área, há um quartel do Exército, que, segundo Bolsonaro, também “pode entrar no pacote”. — Vamos atender ao Flamengo. Estudo de viabilidade está bastante avançado, sem intermediários — disse ele, em julho.

O assunto ainda está em discussão da área técnica da Caixa Econômica e em estágio preliminar.