Início Notícias Braz admite descontentamento por expulsões de Gabigol

Braz admite descontentamento por expulsões de Gabigol

Gabigol e Dorival Jr – Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

COLUNA DO FLA: Mesmo sendo ídolo e maior artilheiro do Flamengo no Século XXI, o atacante Gabigol tem exagerado nos cartões amarelos. Essa é a visão de boa parte da torcida e até da diretoria. Aliás, até Marcos Braz, vice-presidente de futebol do clube, reconhece isso. Para o dirigente, o camisa 9 ‘passa do ponto’. Por outro lado, um dos ‘chefões’ do Fla disse entender o porquê disso: muita vontade de vencer.

— Acho que falar que ele não passa dos limites, não é justo nem honesto. Agora, a grande questão é a ânsia dele, a vontade dele no dia a dia e dentro dos jogos. Ele, às vezes acha que a arbitragem está com dificuldade de apitar o que é correto. Muitas vezes ele tem uma análise de que está sendo perseguido (pelos árbitros). Enfim, acho que tem um pouco de cada coisa, acho que ele tem que se policiar um pouco mais. Mas também já tiveram excessos com ele, sem querer minimizar ou defender ele – comentou Braz, ao Paparazzo Rubro-Negro.

Gabigol está no Flamengo desde janeiro de 2019 e tem exatamente 200 jogos com a camisa rubro-negra. O último foi no domingo passado (04), quando foi titular e fez gol contra o Ceará, mas acabou expulso no final da partida. Assim, o atacante também fica fora do jogo deste domingo (11), contra o Goiás, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Entre essas duas partidas do Campeonato Brasileiro, o Flamengo recebeu o Vélez Sarsfield (ARG), na última quarta-feira (07). O atacante até podia jogar, mas como estava pendurado, foi preservado para não correr o risco de ser amarelado e ficar de fora da final da Libertadores. Ou seja, cartões tiraram Gabigol de três jogos seguidos do Fla.

Por outro lado, Gabigol tem tudo para entrar em campo na partida contra o São Paulo, na quarta-feira (14), no Maracanã lotado. Este embate é válido pela volta da semifinal da Copa do Brasil. Na ida, o Mengão venceu por 3 a 1. Um dos gols, aliás, foi do próprio atacante. A bola vai rolar às 21h45 (horário de Brasília).