Início Notícias Relação do Fla com Estado piora após aproximação do Vasco

Relação do Fla com Estado piora após aproximação do Vasco

Mosaico “Por Tua Nação” da torcida do Flamengo na semifinal da Libertadores 2022 – Foto: Paula Reis

PANORAMA ESPORTIVO: Por Diogo Dantas

Não anda nada boa a relação entre Flamengo e Governo do Estado no diálogo sobre a nova concessão do Maracanã. E isso tem a ver com a aproximação do Vasco e da 777 Partners junto ao governador Cláudio Castro. A batalha de bastidores promete esquentar até a definição sobre o adiamento do edital.

O clube rubro-negro acredita que vem do rival a pressão pelo atraso e atribui esse possível convencimento à política feita pelo vice-geral do Vasco, Carlos Osório, com o vice da pasta de Castro, o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, vascaíno declarado.

Foto: Divulgação

Recentemente, o governador recebeu comitiva do Vasco com o presidente Jorge Salgado, membros da 777 e foi acolhedor com as demandas do clube, que também quer participar do edital, mesmo já tendo São Januário. O Flamengo contesta uma série de pontos do novo edital e vai apresentar proposta até 27 de outubro, enquanto trabalha a frente do estádio próprio para o futuro.

O Flamengo também não vê com bons olhos a ideia prevista no edital para o uso do Maracanã pelos quatro clubes grandes do Rio, e entende que sustentaria a manutenção do estádio com seu maior público e beneficiaria o Governo do Estado sem ter a contrapartida da autonomia da gestão do patrimônio. Sem contar os possíveis danos ao gramado pelo excesso de jogos.

O Vasco planeja a aproximação política para tentar mandar jogos no Maracanã ainda durante a Série B, e tem pretensões de utilizar o estádio após nova concessão, de forma esporádica. Por isso, seguirá cobrando do Estado e de Flamengo e Fluminense que outros clubes possam usufruir do palco, como consta no atual edital e está previsto para constar no próximo.