Início Notícias Dorival e Felipão derrubam ‘planejamento’ e continuidade

Dorival e Felipão derrubam ‘planejamento’ e continuidade

Dorival Jr rindo com Felipão – Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

BLOG DO VITOR GUEDES: Luiz Felipe Scolari, que não será o técnico do Athletico-PR no ano que vem, é o terceiro treinador do Furacão neste ano e foi o responsável em comandar a classificação do rubro-negro paranaense à final da Libertadores. O “planejamento” original do time dirigido pelo cartola Petraglia tinha Alberto Valentim na cabeça da comissão técnica; depois, por três semanas, Carille foi o técnico… No meio da fase de grupos da Libertadores, Felipão, repito, o terceiro técnico do time no ano, chegou e, com ele (e nenhuma continuidade), o Athletico-PR despachou o bicampeão da América comandado pelo longevo Abel Ferreira.

Dorival Júnior, que não trabalhava há dois anos até assumir o Ceará e chegou ao Flamengo no meio do ano, sem comandar pré-temporada, escolher elenco nem planejar nada, levou o Flamengo à final da Libertadores. Já levou: apesar do erro de ter poupado o time titular contra o Ceará, o jogo desta quarta contra o Vélez Sarsfield é um jogo-treino de luxo. O Flamengo já é finalista! E, para desespero dos tarados pela continuidade, o Mengo só chegou à decisão porque mandou embora Paulo Sousa, o treinador contratado no ano passado para planejar a temporada e blá-blá-blá…

Ao contrário do que dizem os pós-modernos, espancando os fatos, não se trata de exceção. Jorge Jesus, em 2019, e Abel Ferreira, em 2020, levaram Flamengo e Palmeiras às respectivas conquistas logo após chegarem… A exceção não é ser campeão com mudanças no comando, a exceção recente foi o Abel, campeão em 2021. E que só foi corretamente mantido no Palmeiras porque ganhou em 2020, logo após a sua chegada… Viva a memória!

Ora, como interpretação de texto não é o forte de muitos, desenhamos: não estou dizendo que é para o Palmeiras mandar o Abel Ferreira embora. Ao contrário, ele deve ficar porque é campeão e bom técnico. Agora, técnico ruim ou superestimado, quando antes sair melhor.

Ou algum flamenguista está com saudade do Paulo Sousa? Algum athelticano revoltado com o fim da linha de Alberto Valentim? Já pensou se as diretorias tivessem insistido no erro? Viva a memória!

PS: Ainda bem que vivemos no Brasil. Já pensou como deve ser complicado para quem vive e curte futebol na Inglaterra? O técnico Thomas Tuchel, campeão europeu na penúltima temporada, acabou de ser demitido pelo Chelsea! Cadê o planejamento e o tempo de trabalho na Inglaterra? Que absurdo…