Início Notícias Forte Futebol anuncia XP para pressionar grupo do Flamengo

Forte Futebol anuncia XP para pressionar grupo do Flamengo

Foto: Divulgação

UOL: Danilo Lavieri

A Liga Futebol Forte anunciou hoje (6) que tem a XP como a parceira oficial para buscar investimentos para os 25 clubes do grupo, entre eles Atlético-MG, Athletico, Internacional, Fortaleza e Fluminense. O evento organizado em São Paulo contou com a presença de vários presidentes e serve para marcar território na briga com a Libra, que tem times como Flamengo, Botafogo, Cruzeiro, Grêmio, Palmeiras, Santos, Corinthians e São Paulo. Você pode ver como está a divisão completa no final do texto.

No campo do discurso, os dois lados dizem que há conversas técnicas quase que toda semana e que o objetivo final é que os 40 clubes de Série A e B estejam unidos, mas a demora para que esse acordo seja atingido incomoda bastante. E aí algumas diferenças começam a gerar um atrito maior do que o previsto.

No evento de hoje, o Futebol Forte fez questão de dizer que não autorizou a Libra a buscar investimento no mercado em nome dos 40 clubes. Há os clubes desse grupo que dizem que a BTG tem feito isso sem autorização. A parceria com a XP não tem nenhum contrato formalizado, mas serve para que esses 25 clubes se posicionem no mercado avisando a Libra que também estão preparados para seguir um caminho independente se necessário.

Ao saber da entrada da XP, membros da Liga ouvidos pelo blog reagiram com preocupação. Disseram que esse sinal pode ser encarado como uma declaração de guerra por parte de Flamengo e companhia. Na prática, as atitudes dos dois lados não parecem caminhar para um acordo como ambos apresentam no discurso.

Além dessa rusga da busca de investidores, há a questão da divisão de dinheiro. O Futebol Forte quer que a diferença entre o que mais ganha e o que menos ganha seja de no máximo 3,5 vezes. Esses clubes entendem que não há como dividir toda a grana de maneira igualitária, como acontece na NBA ou na NFL, por exemplo, mas a briga é para que a diferença seja menor. Do outro lado, a Libra quer que a diferença seja de até quatro vezes. Também há um desacordo sobre quanto os integrantes da Série B receberão do bolo: o Futebol Forte pede 20%, enquanto a Libra sugere 15%.

Caso não exista um acordo, os dois grupos poderão comercializar os direitos de TV de forma separada. Com a Lei do Mandante, o time poderia vender partidas em casa mesmo sem a anuência do visitante. Um exemplo: se o SBT comprar os direitos do Futebol Forte, poderá transmitir o jogo entre Fortaleza e Flamengo no Castelão mesmo que o time rubro-negro tenha negociado seus direitos com a Globo. E a lógica é a mesma na hora que o jogo for no Maracanã.

Tanto Libra quanto Futebol Forte entendem que o bolo seria consideravelmente maior a se dividir caso os 40 clubes entrem em acordo. Mas nenhum dos dois quer ceder na questão da diferença entre o que mais ganha e o que menos ganha. O grupo com os times de maior torcida aposta que arrecadará mais por ter times com mais apelo. Assim, o bolo a dividir entre eles será maior.

Já o Futebol Forte aposta que uma divisão mais igual vai fazer times como Botafogo e Grêmio percebam que a divisão proposta pela Libra só favorece os que hoje já ganham mais dinheiro e perpetuam a diferença de arrecadação entre eles. Em uma eventual separação, eles vão ver equipes em situações semelhantes ganhando mais fora da Libra do que dentro dela.

Como está a divisão das ligas no Brasil
Futebol Forte: América-MG, Atlético-MG, Atlético-GO, Athletico-PR, Avaí, Brusque, Ceará, Chapecoense, Coritiba, CRB, Criciúma, CSA, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Côrrea, Sport, Tombense e Vila Nova

Libra: Flamengo, Botafogo, Vasco, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos, Red Bull Bragantino, Guarani, Ponte Preta, Ituano, Novorizontino, Grêmio e Cruzeiro