Início Notícias Folga inusitada na Libertadores abre brecha e Dorival prepara reviravolta no Flamengo...

Folga inusitada na Libertadores abre brecha e Dorival prepara reviravolta no Flamengo que encara o Vélez

Comissão técnica do Mengão ligou alerta sobre situação de peça-chave Rubro-Negra

O Flamengo voou no primeiro confronto das semifinais da Libertadores e bateu o Vélez Sarsfield por 4 a 0, na Argentina. Porém, nem tudo foi perfeito e o técnico Dorival Júnior voltou ao Rio de Janeiro com um problema nas mãos, no entanto, logo que analisou os cenários possíveis, tomou a decisão.



O atacante Gabigol foi advertido com o segundo cartão amarelo na Libertadores e ficou  pendurado. Se o camisa 9 da Gávea for advertido mais uma vez, fica fora da final da competição. Como o Mengão está com a vaga praticamente encaminhada, Dorival optou por poupar o jogador na partida de volta contra o Vélez e isso deve dar oportunidade para uma peça elenco Rubro-Negro ser acionado pela primeira vez como titular na competição continental.

Trata-se de Everton Cebolinha, que é o principal nome para ocupar a vaga de Gabigol. O atleta, que chegou na última janela de transferências no Brasil, já atuou em três partidas na Libertadores da América: as duas contra o Corinthians, nas quartas de final, e a outra na primeira partida da semifinal. Nas três ocasiões, entrou em campo nos minutos finais de tais partidas.

Everton Cebolinha deve receber a primeira oportunidade como titular do Mengão na Libertadores – Foto: Thiago Ribeiro/AGIF 

Quanto a Gabigol, o camisa 9 tem preocupado a comissão técnica do Mengão por conta do fator disciplinar, no duelo contra o Ceará, pelo Brasileirão, no último domingo (4), o jogador foi expulso e alcançou um dado alarmante. O atacante, que chegou a 200 jogos com a camisa do Flamengo, e foi o primeiro jogador jovem a marcar 100 gols no Brasileirão, teve a sua sétima expulsão em campo desde 2019, segundo o GloboEsporte. Gabi é o jogador que mais foi expulso no futebol brasileiro desde que chegou no Flamengo,  nas últimas quatro temporadas. Dos cartões que recebeu, apenas o primeiro foi por uma falta cometida. O fato aconteceu na derrota para o Peñarol, na Libertadores, em 2019. O jogador deu um carrinho frontal no adversário e levou o cartão vermelho.

Fonte: Bolavip