Início Notícias Dorival Jr explica razão para seguir escalando Diego

Dorival Jr explica razão para seguir escalando Diego

Diego Ribas, do Flamengo, segurando criança no colo – Foto: Gilvan de Souza

TORCEDORES: Por Bruno Romão

Perto de deixar o Flamengo, Diego Ribas segue com a confiança de Dorival Júnior. Apesar das fortes críticas da torcida, o camisa 10 foi escalado como titular no duelo contra o Ceará e, apesar de ter sido substituído, é um dos jogadores de confiança do treinador. Em entrevista ao Charla Podcast, o comandante do Rubro-Negro justificou o motivo do atleta, mesmo não vivendo o auge físico e técnico, não ter perdido espaço na equipe.

Além da liderança, Diego foi exaltado pela sua dedicação no Flamengo. Como não costuma criar problemas por ser reserva, o meia ganhou elogios por sempre buscar unir os companheiros nos bastidores. Sendo assim, Dorival Júnior irá garantir que o processo de despedida do jogador ocorra de uma forma totalmente respeitosa.

“Tem que existir um respeito primeiro. Talvez as pessoas não saibam e não conheçam a fundo, mas o Diego é um dos jogadores que mais trabalha, treina, se dedica e se entrega e assume o compromisso (no Flamengo). Um profissional desses pode não vivenciar o seu melhor momento, mas ele não deixa de ser muito importante. Quando você perde um jogador no grupo, se paga um preço muito alto e as pessoas não entendem isso. Elas acham que a única resposta que um atleta dá é dentro de campo, e nem sempre é só dentro de campo. Muitos jogadores de trabalham no paralelo e dão uma resposta em campo imensurável e o Diego é um desses jogadores. Enquanto o Diego estiver no Flamengo e eu mereça a confiança da diretoria e do torcedor, ele vai ser respeitado, assim como qualquer atleta que aqui esteja“, iniciou.

Na visão de Dorival Júnior, Diego é um dos componentes que vem mantendo a “engrenagem” vencedora do Flamengo ativa. Contratado em 2016, o meia, visto como uma peça rara, adquiriu status de liderança e possui uma importância muito além das quatro linhas.

“As pessoas não entendem (o motivo) de estar dando certo no clube. Existem três, quatro ou cinco jogadores que entendem a história do clube, vivem a história do clube (…) Essa ativação dentro de um ambiente de trabalho faz com que a roda continue girando sempre. Esses jogadores, que talvez não deem uma entrega total técnica, não é o caso do Diego, mas de um modo geral, eles têm um peso muito grande dentro de um vestiário, e isso poucas equipes possuem. São jogadores confiáveis da diretoria e comissão técnica e que auxiliam nas demandas de um ambiente de trabalho. É um tipo de profissional escasso no mercado”, acrescentou.