Início Notícias Pedro fala sobre troca de treinadores e ascensão no Flamengo: ‘Dorival é...

Pedro fala sobre troca de treinadores e ascensão no Flamengo: ‘Dorival é um cara mais paizão’

‘Se garantiu na Copa’, diz jornalista sobre Pedro após golaço
(Foto: Reprodução/Marcelo Cortes/Flamengo)

O Flamengo vive grande fase e grande parte do sucesso recente Rubro-Negro conta com a ótima fase de Pedro. Nesse sentindo, após duas temporada e trocas intensas de treinadores, o atacante finalmente conseguiu se firmar entre os titulares do elenco no comando de Dorival Júnior. Sendo assim, em entrevista ao “OUL Esporte”, o jogador falou sobre a chegada do técnico no Ninho do Urubu.

 

“Dorival é um cara mais paizão, conhece. Trabalhar no Flamengo com esses grandes jogadores não é fácil. É um cara que tem ajudado muito em campo e fora também, um companheiro, então procuramos ajudar ele da melhor forma. Chegou e está nos ajudando bastante”, disse o camisa 21.

“Se for ver, ninguém dava nada pelo Flamengo e hoje estamos nas três competições, então isso mostra o trabalho do Dorival e da equipe. Sabíamos que estávamos num mal momento, mas sabíamos da nossa qualidade. Foi conversa entre nós jogadores e o Dorival para voltarmos a ser o Flamengo que fomos. A conversa foi boa e colocamos em prática também. É um Fla que esta jogando bem”, concluiu.

 

Dedicação fora do Ninho 

Além disso, o atacante também falou sobre a rotina dentro e fora do Ninho do Urubu. Dessa forma, Pedro afirmou que trabalha incansavelmente para manter a boa fase, o que incluiu exercícios com “coach tático” específico do jogador e exercícios em casa.

“Faço trabalho geral por fora, técnico, tático… Não posso citar [o nome do profisional]. Ele é bem reservado. Os zagueiros estão sempre querendo me marcar dentro da área e aí vejo com ele um jeito mais fácil de sair deles, de não me verem, não me enxergarem. São detalhes que fazem diferença no jogo”, contou sobre o “coach tático”, que foi indicado pelo companheiro David Luiz.

 

“Eu trabalho diariamente, aqui no Flamengo, e também fora do clube. Trabalho em casa para aperfeiçoar o físico e faço fisioterapia também. Tenho evoluído muito nos dados do GPS, no dia a dia dos treinos e jogos. O Futebol de hoje precisa disso. Está todo mundo defendendo, atacando… O futebol está mais rápido e exige mais da parte física”


Fonte: Diário do Fla