Início Notícias ‘Duelos da Libertadores vão definir rumo do Brasileirão’, opina André Rocha

‘Duelos da Libertadores vão definir rumo do Brasileirão’, opina André Rocha

'Duelos da Libertadores vão definir rumo do Brasileirão', opina André Rocha
Foto: Gilvan de Souza/CRF

Com a vitória sobre o Botafogo no domingo, o Flamengo diminuiu a diferença do Palmeiras para sete pontos. O Rubro-Negro acredita no título brasileiro e, ao mesmo tempo, disputa duelos decisivos da Libertadores e Copa do Brasil. Em publicação no ‘UOL’, o jornalista André Rocha opinou sobre as chances do Fla no Brasileirão.

”Desvantagem grande, mas que não deve alterar o planejamento da comissão técnica rubro-negra. Se sacrificar os titulares, pode repetir 2021 e terminar com as mãos abanando. Melhor tentar retomar a evolução do “time B”, que, não por acaso, teve melhor desempenho com um volante de ofício no meio. Foi Thiago Maia contra Athletico e Palmeiras, pode ser Erick Pulgar, que, enfim, estreou nos últimos minutos do clássico, já contra o Ceará no fim de semana. Antes, porém, os jogos de ida das semifinais da Libertadores: Flamengo contra o Vélez Sarsfield no José Almafitani e o Palmeiras, sem Danilo e Gustavo Scarpa, vai à Arena da Baixada encarar o Athletico. Partidas de volta na semana seguinte. Esses duelos vão definir os rumos do Brasileiro. Mas há várias possibilidades”, publicou, antes de emendar:

”A grande questão é: para Flamengo e Palmeiras é melhor que o outro siga dividindo atenções com outras competições ou que o abalo de uma eliminação no mata-mata possa impactar no campeonato mais longo? O Palmeiras tem gordura nos pontos corridos para se concentrar na busca do tricampeonato de Libertadores. Só depende de si e a regularidade e capacidade competitiva sob o comando de Abel não indicam uma oscilação tão forte, apesar da ausência de grandes atuações nas últimas partidas. É, inegavelmente, o grande favorito nos campeonatos que disputa. Já o time carioca segue dividido em três frentes e vai precisar da trilha perfeita para fazer história. Começando por uma queda vertiginosa do Alviverde, parecida com a de 2009, quando era líder e favorito absoluto, mas terminou fora até do G-4 e os rubro-negros arrancaram para o título”, complementou André.


Fonte: Diário do Fla