Início Notícias Entenda o problema diagnosticado em David Luiz

Entenda o problema diagnosticado em David Luiz

David Luiz em São Paulo x Flamengo – Foto: Marcelo Cortes

ESPN: David Luiz acendeu um sinal de alerta no Flamengo para a sequência da temporada. O jogador foi substituído por Fabricio Bruno no intervalo da vitória por 3 a 1 diante do São Paulo pelo jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, na última quarta-feira (24).

Ao deixar o gramado do Morumbi, o zagueiro relatou ter um ”problema sério”. De acordo com informações do repórter Cahê Mota, o atleta está com hepatite viral e passará por exames nos próximos dias. Na saída de campo, ao repórter Eric Faria, da TV Globo, David falou rapidamente sobre o motivo de ter sido substituído.

“Olha, estou com um probleminha mais sério. Vou fazer uns exames. Depois eu falo para vocês o que é”, resumiu.

Dorival Jr. foi questionado sobre a situação que envolve o zagueiro. No entanto, o treinador do Flamengo preferiu ter cautela e esperar pelo departamento médico.

“Eu não sei se preocupa para a próxima partida, mas é natural que seja uma situação preocupante. Eu acredito que amanhã o departamento médico deva nos passar alguma informação. Eu prefiro deixar sem que eu adiante qualquer coisa, porque também seria leviano se falasse alguma coisa em relação a um atleta que foi pré-avaliado pelo departamento médico. Amanhã com certeza nós teremos alguma coisa mais palpável e mais segura para passar a todos”, disse.

O que é hepatite viral
De modo inicial, toda inflamação do fígado é uma hepatite. Ela pode ser decorrente de diversas causas, sendo por meio da infecção por vírus, pelo uso de medicamentos, uso de álcool e outras drogas, doenças autoimunes, doenças metabólicas ou doenças genéticas.

Quais são os sintomas?
Alguns dos sintomas mais comuns são: cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Qual o tratamento
Não há nenhum tratamento específico para hepatite A. O mais importante evitar a automedicação para alívio dos sintomas, vez que, o uso de medicamentos desnecessários ou que são tóxicos ao fígado podem piorar o quadro. O médico saberá prescrever o medicamento mais adequado para melhorar o conforto e garantir o balanço nutricional adequado, incluindo a reposição de fluidos perdidos pelos vômitos e diarreia. A hospitalização está indicada apenas nos casos de insuficiência hepática aguda (OMS, 2018a)