Início Notícias "Guardiola pediu?"; Grupo City coloca R$ 15,3 milhões na mesa e Braz...

"Guardiola pediu?"; Grupo City coloca R$ 15,3 milhões na mesa e Braz pode tomar chapéu por reforço "Nível A"


Mengão preparava o bote, mas chegada de concorrente de peso pode atrapalhar os planos

O Flamengo se movimenta no mercado de maneira assertiva, escolhendo nomes de peso, mas que não comprometam as finanças Rubro-Negras. Contudo, nesta quarta-feira (24), veio à tona que um forte concorrente entrou com força no páreo por um dos desejos de mercado da Gávea.

Segundo o portal ”Torcedores”, o Grupo City apresentou uma oferta para contratar o goleiro Agustín Rossi, do Boca Juniors, e o presidente do clube argentino, Jorge Amor Ameal, quer agilizar a transferência, pois o contrato do arqueiro com o Boca vai até a metade de 2023 e em breve, Rossi poderá assinar um pré-contrato com qualquer clube e deixar La Bombonera sem render lucro ao Clube Xeneize.



A oferta do Grupo City é tentadora e para comprar 70% dos direitos econômicos de Rossi, foram colocados à mesa US$ 3 milhões (R$ 15,3 milhões, pela cotação atual). Neste formato, o Boca ainda preservaria direitos expressivos para lucrar em uma transferência futura envolvendo o arqueiro. Porém, os argentinos querem aproveitar a força do comprador em potencial e fazer uma contraproposta que tenha como parâmetro, US$ 10 milhões (R$ 51 milhões).



O Mengão já sabe das movimentações do Grupo City e age com cautela para continuar na disputa. Tal cautela, preserva o Clube da Gávea de ser denunciado na Fifa, por um suposto aliciamento ao goleiro, já que qualquer conversa pode ser taxada pelo Boca como a tentativa de apresentar um pré-contrato a Augustín Rossi. A diretoria rubro-negra tem o “sim” do empresário Christian Bragarnik para apresentar uma proposta ao goleiro em dezembro, mas não vai agir de maneira inconsequente e comprometer os cofres do Mais Querido.

Fonte: Bolavip