Início Notícias Análise Tática Athletico x Flamengo: Vidal titular no meio de campo

Análise Tática Athletico x Flamengo: Vidal titular no meio de campo

(Foto: Reprodução/Marcelo Cortes/Flamengo)

O Flamengo enfrenta o Athletico nesta quarta-feira (19/08), às 21h30, na Arena da Baixada, pela partida de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Após o empate em 0 a 0 na ida, o Mais Querido precisa da vitória para conseguir a classificação à semifinal. O rubro-negro carioca terá pela primeira vez no time considerado titular Vidal iniciando a partida.

Isso porque, Dorival Júnior não terá à disposição David Luiz, expulso na ida, e Thiago Maia, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Além deles, Rodrigo Caio e Bruno Henrique, lesionados, também não podem atuar. Ainda assim, o treinador deve manter o Flamengo em uma espécie de 4-1-2-1-2, com Fabrício Bruno na zaga e Vidal no meio de campo titular.

A primeira linha, então, será formada por Rodinei e Filipe Luís nas laterais, com Fabrício Bruno e Léo Pereira na zaga. No meio de campo, a dúvida sobre quem será o primeiro volante, no lugar de Thiago Maia. Pode ser que Vidal faça a função, ou João Gomes recue. Quem fizer, tem como objetivo dar sustentação defensiva e auxiliar na saída de bola. À frente dele fica por dentro Everton Ribeiro, à direita, e o outro à esquerda.

Caso Vidal faça a função de Thiago Maia, ele ficaria um pouco mais distante do ataque, mas participaria bastante no início das jogadas, acionando os atletas de frente. Já se fizer a posição que João Gomes costuma fazer, além de continuar importante na defesa, o chileno atacaria mais, pisando na área ofensiva e podendo finalizar mais, já que o volante tem o chute como uma das principais armas.

Já Arrascaeta atua na outra “ponta” do losango. O uruguaio joga como um verdadeiro “camisa 10”, como meia-armador, atrás dos atacantes e tendo liberdade para se movimentar. No ataque, Gabigol fica “solto” para cair pela direita e até recuar para construir as jogadas. Já Pedro fica como um pivô, prendendo a marcação dos zagueiros e, dessa forma, abrindo espaços na defesa para outros atletas infiltrarem.

Ou seja, qualidade tem de sobra no time. Mas, é fundamental que a equipe jogue com muita intensidade na defesa e no ataque, marcando pressão assim que perder a posse. Ofensivamente, a movimentação é também peça chave para confundir pela defesa adversária, com os meias e atacantes tendo liberdade para cair pelos lados e alternarem de função. Caso atue focado, intenso, se movimentando e aproveite as oportunidades criadas, o Flamengo tem tudo para ter uma grande atuação.

Fonte: Diário do Fla