Início Notícias ‘Consistência é a chave do Flamengo de Dorival’, opina André Rocha

‘Consistência é a chave do Flamengo de Dorival’, opina André Rocha

'Consistência é a chave do Flamengo de Dorival', opina André Rocha
Foto: Marcelo Cortes/CRF

O Flamengo teve bela atuação diante do Corinthians na última terça-feira pela Libertadores. Especialmente na segunda etapa, o Rubro-Negro controlou o jogo e teve chances de ampliar o placar para 3 a 0. Depois do jogo, em publicação no ‘UOL’, o jornalista André Rocha falou sobre o jogo. Além disso, ele destacou os pontos positivos do trabalho de Dorival.

”O Flamengo sofreu no primeiro tempo em Itaquera. Algo mais que previsível, porque, mesmo sem Willian e Renato Augusto, o Corinthians é um time bem treinado e atmosfera na Neo Química Arena faz o jogo ficar ainda mais intenso. Os visitantes resistiram, apesar dos erros de Léo Pereira, Thiago Maia e João Gomes na saída de bola pressionada, e foram ajustando a marcação e a ocupação dos espaços. Organização defensiva, bola roubada, transição com De Arrascaeta circulando às costas de Cantillo. Até o uruguaio marcar um golaço – legal pela mudança na regra desde julho do ano passado, apesar do toque no braço de João Gomes – e descomplicar o jogo também mentalmente para o Flamengo. Desta vez o time não precisou criar e finalizar tanto para ir às redes”, escreveu, antes de emendar:

”Com a vantagem, saltou aos olhos, especialmente no segundo tempo, a grande virtude do time de Dorival Júnior neste momento da temporada: a consistência. Os setores se conectam, com ou sem a bola. O trio ofensivo não permite que a equipe se defenda apenas com sete homens. A última linha está quase sempre bem posicionada e protegida por Thiago Maia. Quando ataca, os atletas se aproximam, oferecem opções de passe, se movimentam para fazer os desmarques. A técnica refinada faz a diferença. Com confiança, tudo flui com mais naturalidade. E quando a bola circula desde Santos até Gabi receber de Rodinei, aproveitar o bote errado que levou Balbuena ao chão, e, enfim, finalizar com precisão e beleza, a nítida superioridade se reflete no placar”, complementou, antes de finalizar:

”A consistência é a chave da segurança. Para administrar 57% de posse e finalizar 15 vezes, cinco no alvo, em um estádio difícil de se impor. E Cebolinha e Victor Hugo, que entraram nos últimos minutos, ainda poderiam ter transformado os 2 a 0 em classificação antecipada. Mas ficou bem encaminhada. Deve confirmar a vaga na semifinal da Libertadores e tem chance de fazer história na Arena da Baixada, nem que seja nos pênaltis, e seguir na Copa do Brasil. Porque o Flamengo está consistente e, por isso, passa segurança ao torcedor”, finalizou André Rocha.



Fonte: Diário do Fla