Início Notícias Pedro, do Flamengo, ganha olhares de Tite na Seleção

Pedro, do Flamengo, ganha olhares de Tite na Seleção

Pedro, do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

UOL: Gabriel Carneiro

A comissão técnica da seleção brasileira vê atentamente e com bons olhos a fase de Pedro no Flamengo. Convocado pela última vez em 2020, o próprio jogador manifestou sua empolgação depois de marcar os dois gols da vitória de ontem (24), contra o Avaí: “Se estiver bem no Flamengo, espero ter a vaga.”

Pedro mudou de patamar no Flamengo depois da chegada do técnico Dorival Júnior há 13 jogos. Neste recorte de tempo, são cinco passes para gol e nove gols marcados — sendo dois pelo segundo jogo consecutivo. Como informou o UOL Esporte recentemente, o atacante precisava de um momento como esse para ter sua convocação novamente cogitada pelo técnico Tite.

A próxima lista sai mais ou menos daqui a um mês e é última antes da convocação final para a Copa do Mundo do Qatar. Não é de hoje que Pedro é potencial convocado e um dos nomes no radar de jogadores observados, mas a seleção trata o caso com paciência para ter certeza de que não é só uma boa fase, e sim a nova realidade do jogador em seu clube.

Isso significa que os profissionais responsáveis pelas análises, observações e debates que antecedem a decisão final de Tite têm recolhido dados sobre o desempenho de Pedro que mostram sua evolução técnica e tática no Flamengo. A partir disso, há dois fatores que contam a favor do atacante: um é que Tite gosta do seu futebol, o outro é que a seleção ainda busca um jogador com características semelhantes às de Pedro para fazer parte do grupo de 26 na Copa do Mundo.

Essas características consistem no seguinte: um centroavante que fique à vontade quando está plantado na área, faça pivôs, proteja a posse de bola, tenha imposição física, bom chute, consiga fazer tabelas curtas e participar da preparação de jogadas e incomode a defesa quando o adversário marca próximo da área. Um camisa 9 que pode ser essencial em jogos truncados.

Tite não tem um jogador exatamente assim entre seus convocados recentes. Os que melhor se adaptaram foram Matheus Cunha e Richarlison, mas são dois jogadores que vão brigar por minutos em Atlético de Madri e Tottenham nesta temporada e podem sofrer com a falta de ritmo. Isso além da possível falta de naturalidade com a posição. Fora eles, o técnico também anda testando formações sem centroavante, com Neymar e Lucas Paquetá se revezando entre as funções de falso 9 e meia armador.

Pedro é candidato para esta lacuna. Gabigol, seu companheiro no Flamengo, também é. Mas na seleção é visto mais como um jogador de movimentação, passes curtos e ataque ao espaço, um perfil comparável ao de Richarlison, Gabriel Jesus e até Roberto Firmino. Outros candidatos à camisa 9 são Hulk e Arthur Cabral, mas correm por fora.

Seleção ainda é frustração
Pedro era artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2018 pelo Fluminense quando foi convocado por Tite para os primeiros jogos da seleção brasileira depois da Copa do Mundo. Na época, uma lesão no joelho direito causou o corte e necessidade de cirurgia.

O atacante se recuperou, se transferiu para a Fiorentina-ITA, não se firmou, voltou para o Brasil para jogar no Flamengo e só voltou a ser convocado mais de dois anos depois, em novembro de 2020. Ele foi chamado por causa do corte de Neymar e jogou 22 minutos de uma partida contra a Venezuela nas Eliminatórias da Copa do Mundo, vitória por 1 a 0 no Morumbi. Foi sua estreia.

Ele tinha chances de ser titular no jogo seguinte, mas de novo uma lesão atrapalhou. Ele foi cortado no outro dia por causa de dores musculares na coxa direita e substituído na lista de convocados por Thiago Galhardo, que vivia boa fase no Internacional.

Desde então, Pedro nunca mais foi chamado para a seleção. Ele apareceu na pré-lista de Tite para os jogos contra Chile e Bolívia, na data Fifa de março, mas não entrou na convocação final.

Agenda da seleção antes da Copa
A seleção tem dois jogos em setembro, provavelmente nos dias 22 e 27. O primeiro deles será contra a Argentina, ainda aquela partida das Eliminatórias suspensa pela polêmica da Anvisa em setembro do ano passado, e o outro sem adversário definido. A CBF busca uma seleção africana. Os compromissos também não têm local marcado. A convocação para estes jogos deve ser no começo de setembro. Já a lista final para a Copa do Mundo sai em outubro.