Início Notícias Caixa negocia venda de terreno ao Flamengo por estádio

Caixa negocia venda de terreno ao Flamengo por estádio

Estádio – Foto: Reprodução

COLUNA DO FLA: Diante de todo o imbróglio que gira em torno do Maracanã ultimamente, o Flamengo segue determinado em construir um estádio próprio. O alvo do Mais Querido é o terreno do antigo Gasômetro, no Porto Maravilha. Em entrevista concedida na noite desta segunda-feira (25), a presidente da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques, abriu o jogo e afirmou que pediu um estudo de viabilidade técnica e financeira para dar o aval ao Fla.

— Tive uma conversa com o presidente (Jair Bolsonaro) sobre o assunto. O Flamengo quer construir um estádio na região do Gasômetro, no Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. A Caixa administra e faz a gestão de um fundo imobiliário que é proprietário daquele terreno. Então, existe um interesse do Flamengo em fazer alguma transação imobiliária para que a gente venda o terreno para eles e eles construam o estádio lá. Hoje de manhã (segunda, 25) eu conversei com o presidente sobre isso. Eu pedi estudos de viabilidade técnica e financeira dentro da governança do banco -, disse em entrevista ao programa ‘Direto ao Ponto’, da Jovem Pan, antes de completar:

— O banco tem atuado como gestor desse fundo que está no porto maravilha. Todos os projetos de revitalização daquela região do Porto Maravilha no Rio de janeiro existe um engajamento grande e o interesse fincaneiro do banco nisso. Já foram pedidos os estudos de viabilidade. A gente vai acelerar. Tem um outro terreno perto, parece que das Forças Armadas que ele engajou. Eu recebi, junto com alguns vices-presidentes, o presidente do Flamengo e alguns assessores na semana passada, mas a gente tem que ver a viabilidade técnica e financeira -, finalizou.



Como dito por Daniella, a Caixa Econômica Federal é a responsável pela administração da área que pertence ao fundo imobiliário do Porto Maravilha, localizado no Centro do Rio de Janeiro. Com isso, o Flamengo busca uma boa relação com a instituição para, enfim, o projeto sair do papel.

Além disso, o Rubro-Negro aposta no bom relacionamento do mandatário do Flamengo, Rodolfo Landim, com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para que as negociações com a Caixa avancem. Durante o Fórum Global de Agribusiness, inclusive, Bolsonaro garantiu que irá atender à solicitação do Mais Querido.

Cabe destacar que, caso as negociações deem certo, o Flamengo tem um projeto de construir um estádio dos mesmos moldes da Arena do Borussia Dortmound (ALE), Signal Iduna Park. A intenção principal do Mais Querido é que a praça esportiva consiga comportar o maior número de rubro-negros possível. A estimativa é que o local tenha capacidade para pelo menos 70 mil pessoas, mas o desejo é chegar aos 80 mil e superar o Maracanã.