Início Notícias Cebolinha minimiza chance de voltar à seleção: “Sonho é o Fla”

Cebolinha minimiza chance de voltar à seleção: “Sonho é o Fla”


Apresentação de Everton Cebolinha no Flamengo – Foto: Marcelo Cortes

TORCEDORES: Por Danielle Barbosa

Anunciado como reforço em 20 de junho, Everton Cebolinha, enfim, foi apresentado como jogador do Flamengo. Contudo, o atleta de 26 anos só será regularizado para estrear oficialmente a partir do dia 18, quando reabre a janela de transferências. Contratado junto ao Benfica por 13,5 milhões de euros fixos, o atacante vestiu a camisa 19 do Rubro-Negro.

Em sua primeira entrevista coletiva, Cebolinha afirmou estar vivendo um sonho ao vestir a camisa do Flamengo.

— Estou muito feliz de realizar esse sonho de vestir a camisa do Flamengo. Agora vou ter esse privilégio. Vi de perto a força da nação, que afeta dentro de campo. Quero ter um ciclo vitorioso. Já joguei contra e sei da dificuldade, agora quero experimentar a favor. Espero ser muito feliz. Acho que não só eu, acho que todo jogador sonha em vestir a camisa do Flamengo. Camisa muito pesada no futebol brasileiro e na América do Sul também. Espero ser feliz e realizar um ciclo muito vitorioso. A seleção é consequência, disse o jogador.

O atacante também abriu o jogo sobre onde está habituado a atuar dentro das quatro linhas. Entretanto, o reforço rubro-negro deixou a decisão para o técnico Dorival Júnior.

— Sempre estive acostumado a jogar mais pelo lado esquerdo, mas na passagem pelo Benfica fiz outras posições. Acredito que professor Dorival vai dizer onde é melhor eu atuar. Todo mundo sabe onde estou acostumado a jogar. Nas últimas temporadas [antes do Benfica], eu tinha feito 43 gols. Para um atacante de lado, para um extremo, é muita coisa. No Benfica não estava jogando onde eu estava habituado, mas creio que foi um aprendizado. Evolui também na parte tática defensiva.

Concorrência no elenco do Flamengo:
Everton Cebolinha destacou a importante do Flamengo ter um elenco com tantas peças de qualidade, principalmente devido ao calendário. O atacante projetou uma concorrência sadia com os demais companheiros de equipe.

— Acho que só quem tem a ganhar com essa concorrência é o Flamengo. [É importante] Ter hoje uma equipe qualificada como o Flamengo dentro da América do Sul e do Brasil num calendário apertado como o nosso. Querer jogar todo jogador quer, mas estou preparado para ajudar, disse.

Por fim, o novo camisa 19 rubro-negro também falou sobre como foi a negociação com o Flamengo, que começou ainda em janeiro. O jogador, entretanto, não queria deixar a Europa no meio da temporada naquela oportunidade.

— Sempre fui muito sincero com o Marcos (Braz), lá em janeiro disse que meu primeiro pensamento era terminar a temporada lá. Disse que sempre tive interesse muito grande em vestir a camisa. Acho que a lábia maior foi o próprio Flamengo. Esses meses após o primeiro contato, procurei focar no meu trabalho e desempenhar o melhor naquele momento. Depois quis descansar, não tinha tido férias após duas temporadas. Eu tive ainda a procura de outros clubes, principalmente daqui do Brasil, contudo eu não quis nem esperar a janela abrir [para se apresentar ao Flamengo, declarou o atacante.