Início Notícias Bap e Dekko pedem para deixar a diretoria do Flamengo

Bap e Dekko pedem para deixar a diretoria do Flamengo


Luiz Eduardo Baptista e Rodolfo Landim – Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

GLOBO ESPORTE: Por Cahê Mota e Fred Gomes

Em meio à crise política e de resultados do Flamengo, o clube viveu nova movimentação dentro dos bastidores nesta quinta-feira, dia posterior a mais uma derrota, a quinta nos últimos seis jogos. Dekko Roisman e Luiz Eduardo Baptista, o Bap, desligaram-se do Conselho de Futebol, também conhecido como Conselhinho.

São três baixas dentro do grupo em duas semanas. O Conselhinho foi formado em 2019 com cinco integrantes: Marcos Braz, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, Diogo Lemos, Fábio Palmer e o próprio Dekko.

Ex-vice de relações externas, Bap atualmente é o presidente do Conselho de Administração, e Dekko é membro do Conselho Deliberativo.

Com os três desligamentos, o Conselhinho, alvo de questionamentos desde sua criação, resume-se a duas pessoas no momento: Braz e Diogo Lemos. Ainda não há uma decisão sobre o futuro do grupo, mas há a expectativa de reposição em relação às baixas recentes.

No último dia 15, em nota divulgada nas redes sociais, Fábio Palmer, “por entender que sua atuação não vinha mais sendo contribuitiva” ao Flamengo, pediu para sair. Palmer é integrante do grupo Ideologia Rubro-Negra.

Apesar de Dekko ter deixado o Conselhinho, ele não volta para o Fla Fut, grupo que retirou o apoio a Rodolfo Landim também em 15 de junho. A exemplo de Palmer, Roisman não se tornou oposição a Landim.