Início Notícias Análise Tática Atlético-MG x Flamengo: É preciso mais intensidade

Análise Tática Atlético-MG x Flamengo: É preciso mais intensidade

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O Flamengo enfrenta o Atlético-MG nesta quarta-feira (22/06), às 21h30, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O Mais Querido não vive bom momento e vem de uma péssima atuação justamente contra o Galo. Para essa partida, então, precisa urgentemente mudar de postura e colocar mais intensidade em campo.

Para o confronto, Dorival Júnior não terá quatro jogadores à disposição: David Luiz, Fabrício Bruno, Matheus França e Bruno Henrique. Dessa forma, Dorival Júnior já definiu o time, que deve atuar em uma espécie de 4-1-4-1, variando para o 4-3-3. No gol, Diego Alves permanece, com a dupla de zaga formada por Rodrigo Caio e Pablo.

Já nas laterais, Matheuzinho permanece na direita, com Filipe Luís na esquerda, no lugar de Ayrton Lucas. No meio de campo, Willian Arão será o primeiro volante, tendo João Gomes na frente dele pela direita e Andreas à esquerda. Everton Ribeiro, por sua vez, vai atuar aberto na direita, com Arrascaeta na esquerda e Gabigol na frente.

Dessa forma, o time não terá tanta velocidade, já que serão apenas meias e volantes, sem pontas. Quem deve explorar muito o corredor pela direita é Matheuzinho, sendo a válvula de escape, aproveitando o buraco que Everton Ribeiro deixa quando corta para o meio. Na esquerda, por sua vez, não terá isso, pois Filipe Luís é mais lento e constrói por dentro.

Objetivo de Dorival Júnior é fazer uma equipe mais sólida e compacta, justamente para ganhar o meio de campo. Se o contra-ataque vai ser mais improvável, o time terá bastante técnica com a posse de bola. Será fundamental troca de passes rápidos, além de movimentação entre esses atletas, com infiltrações e cortes para o meio.

Já na defesa, o time passa a ter mais um volante com Arão no lugar de Vitinho. Entretanto, a equipe precisa botar intensidade na marcação. Não pode deixar o Galo ter liberdade para trocar passes. Precisa “morder” o adversário, de preferência com mais de um jogador em cima de quem estiver com a bola, sendo o oposto do que fez no domingo passado.

No banco de reservas, Dorival Júnior tem algumas opções interessantes para o segundo tempo. Caso queira velocidade para o contra-ataque, pode botar Lázaro, Vitinho ou Marinho nas pontas. Já se o objetivo for prender mais a bola na frente, segurando a marcação adversária, tem Pedro que pode entrar de referência.

São boas as opções do técnico, que mexeu bastante com a cara do time. Resta ver como o elenco vai responder às mudanças e, principalmente, se terá uma alteração na postura. Tem que deixar a passividade de lado e atuar com intensidade e vontade. Já com a posse, muita movimentação e capricho nos chutes. Caso faça isso, já será um belo passo dado em direção à classificação.

Fonte: Diário do Fla

➦ Baixe o Aplicativo e receba as notícias do Flamengo em tempo real e participe de sorteios mensais.