Início Notícias Análise Tática Flamengo 2 x 0 Cuiabá: Novo esquema e Arrascaeta

Análise Tática Flamengo 2 x 0 Cuiabá: Novo esquema e Arrascaeta

(Foto: Reprodução/Marcelo Cortes/Flamengo)

O Flamengo venceu o Cuiabá por 2 a 0, nesta quarta-feira (15/06), no Maracanã, pela rodada 12 do Campeonato Brasileiro. O Mais Querido vinha de três derrotas consecutivas e precisava muito da vitória. Ela não só veio, como o time teve também uma ótima atuação, implementando o esquema tático de Dorival Júnior.

Para o confronto, o rubro-negro não tinha cinco jogadores à disposição: Santos, Fabrício Bruno e Matheus França, em processo de preparação física, Rodrigo Caio, poupado, e Marinho, suspenso. Dorival colocou o time em uma espécie de 4-3-3, que variava para o 4-1-4-1. No gol, Diego Alves foi novamente o escolhido para iniciar.

Já a primeira linha foi formada com os jovens Matheuzinho e Ayrton Lucas nas laterais e a dupla de zaga formada por Pablo na direita e Filipe Luís na esquerda. João Gomes ficou de primeiro volante, tendo o Andreas de segundo e o Arrascaeta como meia-armador. Everton Ribeiro atuou aberto na direita, Bruno Henrique na esquerda e Gabigol de referência.

Com a volta de Ayrton Lucas no lugar de Filipe Luís, o objetivo de Dorival era ter velocidade e profundidade pelos corredores, já que os dois laterais são jovens com explosão física e costume de ir para a linha de fundo. Os dois lados de campo se abriram para eles, já que Everton Ribeiro tem o costume de centralizar para criar jogadas e Bruno Henrique pisa na área para a finalização.

A estratégia deu certo. Logo aos 6 minutos, o Flamengo abriu o placar, justamente com Ayrton Lucas. O lateral estava no ataque, pela esquerda, bem aberto. Ele conseguiu passar por um marcador, deu o drible da vaca no outro. A defesa adversária esperava o cruzamento, mas como não tinha nenhuma boa opção de passe, o lateral viu o goleiro mal posicionado e bateu no gol, balançando as redes.

Aos 13, a primeira substituição por lesão. David Luiz sentiu a coxa e Léo Pereira entrou pela zaga na esquerda. O time continuava bem no jogo. A marcação estava compacta, sem deixar o Cuiabá atacar. Na frente, Andreas avançava muitas vezes pela direita, enquanto Arrascaeta, centralizado, pisava bastante na área e caía também pela esquerda. Já Gabigol sempre se movimentando.

O Mais Querido quase ampliou aos 19. Andreas avançou pela direita e passou para Gabigol, aberto. O camisa 9 cortou para a perna canhota e cruzou no meio da área. Bruno Henrique estava perto da bola, mas Arrascaeta, que infiltrou por dentro, chegou antes e deu de cabeça, acertando a trave. Gabi também deu boa bola para infiltração em velocidade de Matheuzinho pela direita. O lateral entrou na área e até podia ter batido, mas cruzou rasteiro e ninguém marcou.

Já aos 22, Léo Pereira lançou BH na velocidade, o atacante foi derrubado na área, mas estava impedido. Na jogada, o ponta se lesionou gravemente. No lugar dele entrou Vitinho, fazendo a mesma função pela esquerda. Logo aos 28, Andreas deu bela bola para o atacante, que cortou para dentro mas chutou em cima da marcação. Mas, com as lesões, a equipe rubro-negra deu uma esfriada, controlando apenas a partida.

A equipe voltou a chegar com perigo aos 39, após tabela de Andreas com Arrascaeta, em que o volante entrou na área e tentou cruzar para Gabigol. A bola desviou e o goleiro defendeu. No minuto seguinte, o camisa 9 marcou. Arrasca deu belo cruzamento na segunda trave e o centroavante bateu de primeira, por baixo do goleiro, só que o bandeirinha anulou por impedimento.

Segundo tempo

A equipe voltou a mesma para a segunda etapa. O começo foi bem morno. Então, aos 22, a primeira boa chance. Vitinho pegou pela esquerda, tabelou com Andreas por dentro, depois com Everton Ribeiro, até achar Arrascaeta entrando na área pela esquerda. O uruguaio cortou a marcação e tentou o chute, sendo bloqueado. A bola, entretanto, ficou à feição de ER, que chutou livre, mas nas mãos do goleiro.

Dois minuto depois, João Gomes, que teve grande atuação na marcação e nos passes, deu uma enfiada de bola espetacular, de trás do meio de campo, para infiltração de Gabigol. O jogador entrou na área em velocidade, mas perdeu para o zagueiro. Já aos 30, Vitinho recebeu no meio de campo, aberto na esquerda, e deu um lançamento espetacular para Everton Ribeiro infiltrar com liberdade na área, livre, e perder o gol.

Já aos 33 veio o gol. Ayrton Lucas recuperou bola no meio de campo pela esquerda, que ficou com João Gomes, que passou para Vitinho. O atacante avançou e acionou Arrascaeta, aberto. O uruguaio, então, viu o facão de Gabigol e deu o toque na medida para a infiltração do centroavante, que bateu na saída do goleiro e ampliou o placar para o Mais Querido.

Três minutos depois, Ayrton Lucas recuperou bola novamente no meio, tocou para Arrascaeta aberto e avançou pelo corredor, puxando a marcação. O uruguaio, então, foi cortando para o meio e deu um cruzamento espetacular para o meio da área, onde Everton Ribeiro e Gabigol entravam livres. O camisa 9 que cabeceou, mas acertou em cima do goleiro.

Dorival fez as três últimas substituições aos 38. Tirou Everton Ribeiro, Arrascaeta e Gabigol, para colocar Arão, Diego e Pedro. Time ficou no 4-2-3-1, com Arão ao lado de João Gomes. Andreas, por sua vez, passou a atuar pela meia-direita, com o camisa 10 centralizado e o centroavante de referência. O time não criou mais e o jogo terminou em 2 a 0.

A partida, então, foi muito boa do Flamengo. Equipe não deixou o Cuiabá criar nada, limitando o adversário a apenas um chute no gol, em finalização de fora da área, sem perigo. Já na frente, muita movimentação dos jogadores, com constantes infiltrações e trocas de posições. Além disso, muita intensidade na marcação e chances criadas, muito graças à volta de Arrascaeta.

Fonte: Diário do Fla