Início Notícias Análise Tática Flamengo 2 x 1 Altos: Time misto e variações de...

Análise Tática Flamengo 2 x 1 Altos: Time misto e variações de formação

(Foto: Reprodução/Gilvan De Souza/Flamengo)

O Flamengo venceu o Altos por 2 a 1, neste domingo (01/05), no Estádio Albertão, no Piauí, pela ida da terceira fase da Copa do Brasil. Em meio a uma maratona de jogos e viagens, o Mais Querido entrou em campo com um time misto, com alguns atletas da base. A partida em si não foi das melhores. Depois de um primeiro tempo morno, o rubro-negro saiu atrás no segundo e conseguiu a virada. O confronto, entretanto, mostrou uma nova formação de Paulo Sousa.

Lesionados, Fabrício Bruno, Gustavo Henrique, Matheuzinho, Matheus França e Vitinho não estavam à disposição. Além deles, Filipe Luís, Arão, Arrascaeta, Everton Ribeiro e Gabigol também nem viajaram, pois foram poupados. Dessa forma, Paulo Sousa mudou a estrutura tática. Saiu do 3-4-2-1 com a bola, para um 4-3-3.

Na primeira linha, Rodinei ficou de lateral-direito, com David Luiz e Léo Pereira na zaga e Ayrton Lucas na lateral-esquerda. O tio de volantes foi formado pelos jovens da base Daniel Cabral e Igor Jesus, além de Diego mais adiantado. Marinho atuou aberto pela direita, com Bruno Henrique na esquerda e Pedro de referência.

A primeira etapa não foi das melhores. O time não conseguia pressionar tanto o Altos e criou poucas chances. Os principais destaques foram Daniel Cabral e Diego. O camisa 10 conduziu bem a bola e deu bons passes. Inclusive, a principal chance do Flamengo no período foi em um belo lançamento do meia para Bruno Henrique em velocidade, que cortou a marcação, finalizou e parou no goleiro.

Na defesa, time ficou exposto, principalmente pelo lado esquerdo. Ayrton Lucas, que costuma render melhor de ala, ainda estava sem ritmo de jogo e penou na marcação do setor. O Altos chegou com perigo em dois momentos por lá, sendo um deles em um lance que acertou a trave.

Segundo tempo

Para a segunda etapa, Paulo Sousa fez duas mudanças. Tirou os volantes Igor Jesus e Daniel Cabral, para colocar João Gomes e Lázaro. Dessa forma, o treinador mudou o esquema para um 4-4-2. Diego recuou para 2º volante, ao lado de João Gomes. Lázaro, por sua vez, atuou aberto pela esquerda, enquanto Bruno Henrique adiantou e ficou mais próximo de Pedro, caindo pela esquerda também.

O time deu uma melhorada. Com 6 minutos, já tinha criado duas chances, uma com Pedro, após escanteio, e outra com Marinho, que recebeu passe de Diego, cortou e finalizou, parando no goleiro. Aos 12, Ayrton Lucas sentiu o pé e foi substituído, para entrada de Marcos Paulo, que fez a mesma função de lateral-esquerdo.

O Mais Querido ainda não estava conseguindo pressionar o Altos e deixava as linhas as veze sum pouco baixa. Então, em uma falta no setor ofensivo, o time piauiense cruzou na área, Bruno Henrique não conseguiu afastar direito e Manoel, de bicicleta, abriu o placar, aos 16.

O gol, entretanto, acordou o Flamengo. Apenas 4 minutos depois, a equipe empatou. Bruno Henrique marcou pressão, roubou a bola no campo de ataque e cruzou rasteiro, na medida para Pedro balançar as redes. Aos 23, Paulo Sousa tirou Marinho, que não fez bom jogo, para colocar Victor Hugo. E o garoto, que fez a estreia no profissional, entrou muito bem.

Atento no jogo, o meia-atacante jogou pela direita e participou ativamente. Logo em um dos primeiros lances, pressionou o goleiro e quase marcou. Então, aos 33, o gol da virada. David Luiz cobrou falta de longe com capricho, a bola explodiu nas duas traves, a zaga deu mole na sobra e Victor Hugo, atento, deu toque para João Gomes marcar.

Pedro ainda acertou a trave aos 37, após receber passe de Rodinei, dominar na entrada da área e finalizar. Aos 40, Lázaro, que entrou bem, fez uma grande jogada pela esquerda, com dois belos dribles, mas foi travado. Já aos 47, Victor Hugo recebeu na direita, cortou para a perna canhota e cruzou na cabeça de Pedro. O centroavante cabeceou no chão e o goleiro fez grande defesa, encerrando o jogo em 2 a 1.

A partida, então, não foi das melhores. Mas, time melhorou no segundo tempo e mostrou variações táticas – algo que não é de tanto costume no time de Paulo Sousa. Foi uma boa oportunidade para alguns jovens mostrarem o valor deles, como os casos de Daniel Cabral e Victor Hugo.

Fonte: Diário do Fla