Início Notícias ‘Pelo nível que tem, Flamengo não pode sofrer tanto’, diz Paulo Calçade

‘Pelo nível que tem, Flamengo não pode sofrer tanto’, diz Paulo Calçade

(Foto: Gilvan de Souza)

O Flamengo venceu a Católica por 3 a 2, em partida válida pela 3ª rodada do Grupo H, da Libertadores. Além de conquistar mais uma vitória e encaminhar a classificação, o Mais Querido quebrou o tabu de nunca ter vencido os chilenos fora de casa.

Paulo Sousa optou por uma escalação bem parecida com a que vinha jogando nos últimos jogos, e o Mais Querido teve um grande primeiro tempo onde conseguiu impor o seu jogo e ser superior ao adversário.

Mas na segunda etapa as coisas mudaram, a Católica voltou melhor na partida e criou diversas situações. No fim da partida em uma roubada de bola, Lázaro marcou e tranquilizou os rubro-negros que passaram maus momentos na partida.

No programa ‘Linha de Passe’, Paulo Calçade destacou muito esse ponto. Para o comentarista, o Flamengo não pode sofrer tanto, pois com um adversário mais forte em uma fase de mata-mata, isso pode ser definitivo para uma eliminação.

“O Flamengo tem mais um resultado bom, a vitória foi muito boa. Mas tomar dois gols da Católica, onde a estatística de jogo apontou 11 finalizações e nenhum acerto no gol dos chilenos e dois gols marcados, pois os gols foram contra. Mas o Flamengo pelo nível que tem não pode sofrer tanto, porque quando chegar o mata-mata, em uma fase aguda e com outros adversários mais capacitados vai ser um prejuízo muito grande. Porque o placar como o de hoje às vezes não pode ser revertido”, disse Paulo Calçade.

O comentarista completou dizendo que com a bola, a atuação do Flamengo foi muito efetiva. Principalmente com o quarteto ofensivo, mas garante que Paulo Sousa precisa encontrar esse equilíbrio quando a equipe estiver sem bola.

“Porque com a bola, os movimentos são incríveis. Quando você reúne Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol em uma faixa de campo dá jogo. As oportunidades foram criadas várias vezes, mas sem a bola a equipe não pode ser tão vulnerável como foi. Ajustar isso é a missão do Paulo Sousa”.

 

Fonte: Diário do Fla