Análise Tática Flamengo 0 x 0 Palmeiras: Atuação animadora, apesar do empate em casa

(Foto: Reprodução/Gilvan de Souza/Flamengo)

O Flamengo empatou com o Palmeiras em 0 a 0, nesta quarta-feira (20/04), pelo confronto adiantado da quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo com o empate sem gols jogando em casa, com praticamente 70 mil torcedores no estádio, o Mais Querido teve uma atuação muito boa e animadora para o restante da temporada. Time esteve com uma intensidade alta, marcou bem, ficou compacto e criou ótimas chances de vencer a partida.

Mais Querido teve, novamente, oito desfalques para a partida: Fabrício Bruno, Gustavo Henrique, Rodrigo Caio, Matheuzinho, Ayrton Lucas, Matheus França, Vitinho e Bruno Henrique. Ainda assim, Paulo Sousa manteve o esquema e o Flamengo atuou em um 3-4-2-1 com a bola, em uma escalação bem similar a do jogo contra o São Paulo. Na primeira linha, Arão atuou pela direita, com David Luiz central e Filipe Luís pela esquerda.

Na ala-direita, a única mudança. Rodinei vinha de atuações ruins e, com isso, foi substituído por Isla, que teve grande atuação contra o São Paulo e marcou um golaço. A dupla de volantes permaneceu com Thiago Maia e João Gomes, tendo Lázaro na ala-esquerda. O setor ofensivo ficou com Gabigol de referência, tendo Everton Ribeiro por trás pela direita e Arrascaeta à esquerda, com o trio se movimentando bastante.

O primeiro tempo foi de um ótimo futebol jogado pelos dois times. O Mais Querido tinha mais a bola, enquanto o Palmeiras marcava forte e buscava o contra-ataque, principalmente pela esquerda defensiva do Flamengo. No começo, por mais que o rubro-negro tivesse a posse, estava com dificuldades de achar espaços e as duas primeiras chances foram do adversário, sempre em jogadas de velocidade.

Entretanto, aos 22, foi a vez do Flamengo começar a criar – e logo com a melhor chance da primeira etapa. Em uma das vezes que o Palmeiras estava mais adiantado, Lázaro, que foi muito bem no primeiro tempo, recebeu no meio e fez ótima jogada individual. O jovem passou por três marcadores e então criou-se uma situação de 3 contra 2. Gabigol abriu pela esquerda e Arrasca na direita. Lázaro, então, abriu para Gabi, que tocou de primeira para o uruguaio na segunda trave, na pequena área, mas o meia perdeu.

Aos 36, outra ótima jogada. Lázaro recebeu na esquerda e encontrou um belo passe para Arrascaeta, que infiltrou por dentro. O uruguaio recebeu de frente para o goleiro, mas, ao invés de chutar, tentou um passe para Gabigol, que foi cortado. Um minuto depois, o meia quase marcou novamente. João Gomes recuperou bola no meio, abriu para Lázaro na esquerda, que achou Arrasca na intermediária. O jogador arriscou de fora da área e acertou a trave.

O Palmeiras ainda teve uma boa chance no final do primeiro tempo, dessa vez em jogada pela esquerda, com cruzamento rasteiro para trás e chute de Danilo, que parou em grande defesa do Hugo. Na segunda etapa, as equipes voltaram sem substituições, mas com uma mudança de postura. O alviverde passou a atuar mais fechado, quase sem nem contra-atacar, enquanto o Flamengo ocupou o campo de ataque.

Com isso, o Mais Querido rodava bastante a área adversária, mas com dificuldades de passar pela sólida defesa do Palmeiras. Lázaro, que tinha feito uma primeira etapa irretocável, caiu bastante de rendimento na segunda. Paulo Sousa, então, tirou o jovem para botar Marinho na ala-esquerda. O time melhorou com a entrada do ponta ex-Santos, que deu mais velocidade e explosão.

O rubro-negro conseguia criar pelo meio, com Everton Ribeiro e Arrascaeta, mas o Palmeiras parava muito com faltas, nas quais o Flamengo não sabia aproveitar os cruzamentos. O time conseguiu ter três boas chances. A primeira foi por dentro, em que Everton Ribeiro achou Gabigol na área, mas o camisa 9 não dominou direito. Na segunda, Isla recebeu na ala-direita e cruzou rasteiro para trás, nos pés de Arrascaeta, que bateu, mas a zaga tirou.

Já a terceira foi em jogada com Marinho pela esquerda. O atacante recebeu bem aberto, foi para cima da marcação e cruzou rasteiro para trás. Gabigol acabou furando na entrada da área e Arão chutou de longe, parando em grande defesa de Weverton. Na defesa, por sua vez, o Flamengo estava bem sólido. Os volantes marcaram em uma intensidade muito alta, ganhando a maioria das divididas, enquanto o trio defensivo também foi bem prevalente, não deixando o Palmeiras criar.

Paulo Sousa não fez outras mudanças e o jogo terminou em 0 a 0. Mesmo com o empate em casa sem gols, o Flamengo teve uma atuação animadora. O rubro-negro jogou com muita intensidade, ganhando quase todas as divididas, pegando as sobras, compacto e criou boas oportunidades de marcar. Faltou apenas o capricho final. Ainda assim, é nítida a evolução recente da equipe.

Fonte: Diário do Fla