Início Notícias ‘Mudanças são sempre complicadas, e mudança de sistema requer tempo’, diz Filipe...

‘Mudanças são sempre complicadas, e mudança de sistema requer tempo’, diz Filipe Luís

(Foto: Reprodução / FLA TV)

Na tarde desta quarta-feira, Filipe Luís foi o convidado do programa ‘Resenha do Craque’, da FLA TV. O experiente jogador do Mengão, falou sobre diversos assuntos na entrevista, entre eles a mudança do sistema de jogo.

Filipe também falou sobre a grandeza do Flamengo, o jogador fez questão de destacar que vestir o Manto Sagrado é diferente por uma série de fatores que ele garante não ter vivido em lugares que passou.

Vitória contra o Vasco:

“Com certeza foi uma vitória muito importante, todos sabem que no Flamengo não temos tempo, precisamos ganhar, precisamos das vitórias. O bom futebol se constrói em cima do resultado positivo, e aqui a exigência é máxima. Quem trabalha aqui sabe disso, e é uma coisa que eu aprendi a partir do momento que cheguei, e quando vesti a camisa do Flamengo pela primeira vez pude sentir essa pressão externa do torcedor pelas vitórias. Isso é uma coisa boa pra gente, que nos deixa sempre no sinal de alerta, sempre temos que dar o nosso máximo, porque a exigência é grande”, disse Filipe Luís.

Vantagem nas semifinais:

“Todas as competições que entramos queremos classificar em primeiro, queremos ter a vantagem que a primeira colocação dá. Porque eu acredito e não vejo problema em falar isso, o nosso time é superior, por mais que não tenhamos feito a melhor campanha da Taça Guanabara, mas temos time para ter feito essa melhor campanha. Na semifinal independente de Vasco ou Botafogo, será um jogo muito complicado. Vai ser um jogo aguerrido, parado com muitas faltas. Será o tipo de partida que a gente tem que só pensar em botar a bola em jogo, quanto mais tempo a bola estiver rolando, é melhor para gente e pior para eles. Então devemos pensar nisso, pensar em fazer os nossos gols e ser superiores, que com certeza vamos chegar na final”.

Adaptação ao esquema de Paulo Sousa:

“Sempre que há uma mudança não importa se com jogadores, treinador, diretoria ou sistema de jogo é sempre um pouco mais difícil. Uma mudança é sempre complicado, e uma mudança de sistema ela requer tempo. Esse tempo é para os jogadores aprenderem todos os conceitos, muita gente nunca tinha jogado nesse sistema do 3-4-3, no 3-5-2 e dentro das variantes que tem dentro do jogo. Então creio que só o tempo vai dar o conhecimento, porque não é a mesma coisa jogar nesse sistema contra o 4-4-2, contra o 4-3-3. Porque tem prós e contra, e isso que a gente vem melhorando”.

Flamengo:

“Acho que quando uma pessoa vem de fora, como foi o meu caso e entra no Flamengo pela primeira vez, a gente não sabe onde estamos entrando, o que é esse clube e a grandeza desse clube. Então, o clube se magnifica muito mais do que a gente acha. Vindo de fora a gente sabe que o Flamengo é gigante e que tem muitos torcedores, mas uma vez que você está aqui dentro a forma que você vive o futebol é completamente diferente, a intensidade é muito grande. Então até o Paulo teve que se adaptar a toda essa situação”.

Fonte: Diário do Fla