Início Notícias Após reunião, clubes se entendem e Liga pode ser organizada até o...

Após reunião, clubes se entendem e Liga pode ser organizada até o final do ano

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Após encontro no mês passado, clubes da Série A voltaram a se reunir para discutir a organização da Liga. De acordo com o ‘UOL’, os clubes grandes e o grupo ‘Forte Futebol’ começaram a se entender e houve avanço numa possível união. Segundo o portal, há a possibilidade, inclusive, da criação acontecer até o final do ano.

O Flamengo e mais cinco clubes paulistas assinaram com a empresa Codajas para criar a Liga. Já o ‘Forte Futebol’, quer entrar na jogada para que haja diminuição de desigualdade na divisão de dinheiro da TV. Esta desavença era o que estava emperrando o avanço, no entanto, na reunião realizada esta semana, os clubes parecem estar se entendendo. Isso porque, os grandes clubes prometeram uma concessão de TV, onde a divisão será mais igual entre todos.

“Sim, a melhoria do futebol vai passar por isso (concessão). A gente entende que um momento você vai precisar ceder. Para que o bolo cresça e todos ganhem mais. Com o futebol mais bem organizado, o bolo vai crescer. Corinthians sempre foi a favor de uma divisão mais igualitária. É lógico que o Corinthians vai ter uma receita maior. Ninguém espera igual. Todos vão ter uma melhora, independente do que vai ser mais para um, mais para ele”, disse Duílio Monteiro Alves, presidente do Corinthians e um dos representantes dos clubes grandes.

Pelo lado do ‘Forte Futebol’, quem se pronunciou foi Marcelo Paz, presidente do Fortaleza. Ele fez discurso otimista para a criação da Liga e afirmou que os clubes grandes pretendem sim armar uma divisão mais igual entre os clubes.

“Todos conversaram hoje. Todos colocaram suas dificuldades, seus anseios. Os clubes maiores entendem que é necessário trabalhar todo mundo juntos, dividir melhor esse bolo. Fazer o bolo crescer para dividir melhor. Clubes maiores entendem que precisam, sim, dividir melhor os recursos em uma eventual Liga que vai vir, em uma venda de direitos de 2025, fazendo o caminho do que já se faz nas grandes ligas. Não precisa inventar roda. A gente tem que fazer o que já se faz no exterior nas ligas que têm sucesso no mundo”, disse.

Fonte: Diário do Fla