Início Notícias Valido, o argentino que considerou o Flamengo a maior emoção de sua...

Valido, o argentino que considerou o Flamengo a maior emoção de sua vida e virou ídolo rubro-negro

A rivalidade entre brasileiros e argentinos é histórica, principalmente no futebol, chega a ser uma questão patriótica rejeitar os Hermanos, mas existem aqueles que são a linha fora da curva e acabam não apenas caindo nas graças da torcida brasileira, mas também virando ídolos e entram para a história até mesmo como heróis. E houve um certo argentino que se encaixa perfeitamente nessa última descrição e conquistou o coração da Nação se tornando um dos grandes heróis rubro-negros.

Agustín Valido, o argentino que foi revelado no Boca Juniors e ganhou notoriedade no Flamengo após conquistar o tricampeonato de 1942, 1943 e 1944 com o Mais Querido. O jogador nasceu em Buenos Aires em 31 de janeiro de 1914 e completaria 108 anos nesta segunda-feira, 31, mas acabou faleceu aos 84 anos no dia 23 de fevereiro de 1998. Em homenagem a este grande herói rubro-negro vamos lembrar um pouco de sua trajetória.



Valido iniciou sua trajetória como jogador de futebol nas categorias de base do Boca Juniors, um dos maiores clubes da Argentina. Em 1934, o jogador foi alavancado para o time profissional, e já chegou se tornando campeão argentino com a equipe, porém não continuou na Bombonera por muito tempo e foi negociado com o Lanús, tendo em vista que ele entrou em campo apenas em duas partidas com o Boca. No Lanús, o ponta direita permaneceu até 1937 atuando em 44 jogos e marcando apenas 2 gols.

Até aquele momento Valido ainda não tinha alcançado seu ápice. Foi em julho de 1937, que um jogo amistoso mudaria o rumo da sua carreira. O jogador entrou em campo pelo Combinado Becar-Varella para enfrentar o Flamengo, ocasião em que chamaria atenção dos dirigentes do Mais Querido. Mas quem primeiro abriu os olhos para o argentino foi o America como registrou o Jornal do Sports. “se Del Giúdice foi um malabarista da pelota, Valido, menos espetacular, trabalhou, entretanto, muito mais eficientemente para o quadro. Foi por isso que o América visou-o, de preferência aos outros forwards, tendo iniciado ontem mesmo demarches no sentido de contratar o seguro wing direito dos platinos”.



Mas, o Flamengo conseguiu trazer o craque para a Gavea e o jogador acabou chegando para ficar e ficou até o fim de sua carreira com o Rubro-Negro carioca. A história do jogador com o clube foi tão longa e tão intensa que o argetino acabou se erradicando no Rio de Janeiro, permanecendo no estado até o fim da sua vida. Chegando ao Flamengo o jogador já estreou com gol. “Às 21:42, o Flamengo realizou uma perigosa carga ao reduto botafoguense. Cosso, de posse da pelota, infiltrou-se na defesa adversária, e após fintar Otacílio, cedeu o couro a Valido, que, correndo, arrematou violentamente, conseguindo, assim, vencer a resistência dos alvi-negros. Aymoré ainda mergulhou, mas não conseguiu deter o bolão. Estava marcado o primeiro goal dos rubro-negros”, disse a descrição do Jornal dos Sports.



O titulo de campeão carioca, veio em 1939, sendo o vice-artilheiro do Flamengo na ocasião com 12 gols. Mas na década de 40, o clube iria emendar uma sequência de títulos, e Valido foi novamente campeão em 1942, mas parou de jogar no início de 1943, deixando a equipe antes do Campeonato Carioca em que o time faturaria o bicampeonato. Na época o argentino tinha apenas 29 anos, mas idade já era considerada elevada para a época.



Já aposentado e agora empresário, Valido pediu ao então técnico do Flamengo, Flávio Costa, para disputar uma partida com o time de sua gráfica no campo do clube, e o treinador acabou liberando o gramado para o seu amigo. Flávio Costa ficou impressionado quando Valido entrar em campo no lugar de um zagueiro ausente, e pediu para o jogador voltar a Gávea. Valido decidiu voltar e entrou justamente em um clássico contra o Fluminense, que terminou em uma goleada de 6 x 1.



Logo após o argentino acabou ficando resfriado e mesmo com 39º C de febre, Valido entrou em campo para outro clássico, desta vez um duelo decisivo diante do Vasco. E protagonizou um lance polêmico que o sagraria herói rubro-negro. Aos 41 do segundo tempo, em uma falta marcada para o Flamengo na lateral-esquerda da área vascaína, Vevé cruzou para o meio do tumulto, e mesmo doente Valido saltou cabeceando para o fundo das redes garantindo o placar de 1 x 0, e o gol do primeiro Tri da equipe. O Vasco protestou alegando que Valido teria cometido uma falta no lance, mas de nada adiantou.



No Flamengo, Valido atuou em 138 jogos e 45 gols e antes de falecer declarou seu amor ao clube. “Nasci longe, mas Flamengo. Não há nada que se compare a esse clube, imperfeito, como todos, onde, ao que se diz, mandam muitos, superado até em organização por outros. No entanto, vence sempre. Por que vence? Porque está na alma do povo. Porque é a própria alma do povo!”.

Publicado em bolavip.com