Início Notícias Análise Tática Flamengo 2 x 1 Portuguesa-RJ: Estreia da temporada

Análise Tática Flamengo 2 x 1 Portuguesa-RJ: Estreia da temporada

(/Marcelo Cortes/Flamengo)

O Flamengo começou a temporada com o pé direito. O Mais Querido estreou com uma vitória por 2 a 1 em cima da Portuguesa-RJ, na primeira rodada da Taça Guanabara. Como de costume, o rubro-negro começou a competição com uma equipe alternativa, formada apenas por atletas da base. Dessa vez, o time foi ainda mais jovem que o normal, com média de idade de 19 anos, sendo o mais velho com 21. Ainda assim, conseguiu fazer um bom jogo coletivo.

Paulo Sousa e a comissão técnica portuguesa estiveram no estádio Luso-Brasileiro na quarta-feira (26/01), mas não na beira do gramado. Quem comandou o time foi Fábio Matias, treinador do sub-20. Ele colocou o Flamengo em uma espécie de 4-2-3-1, com: Matheus Cunha; Wesley, Noga, Cleiton e Marcos Paulo; Igor Jesus e Yuri de Oliveira; Lázaro, Matheus França e Thiaguinho; André.

Com a bola, por sua vez, o time ficava em uma espécie de 3-3-3-1. Isso porque, Igor Jesus recuava entre os zagueiros para fazer a saída de bola. Assim, Yuri de Oliveira ficava à frente da primeira linha pelo centro, enquanto os laterais avançavam, com bastante liberdade. Lázaro, por sua vez, atuou aberto pela direita, com liberdade para criar por dentro. Matheus França ficou mais centralizado, como meia-armador, que recuava bastante para qualificar o passe, enquanto Thiaguinho jogou aberto na ponta-esquerda e André de centroavante móvel.

O Mais Querido começou com bastante intensidade, pressionando a saída da Portuguesa e foi assim que saiu o gol. Aos 2 minutos, Matheus França roubou uma bola no meio de campo, que ficou com André, centralizado. O centroavante botou na frente, na velocidade, driblou o goleiro e foi derrubado na área, sofrendo o pênalti. Na cobrança, Lázaro abriu o placar. O time também se movimentava bastante e os laterais avançavam. Marcos Paulo quase sempre caía pelo corredor esquerdo, enquanto Wesley fazia o mesmo pela direita quando Lázaro centralizava.

Inclusive, uma das melhores chances do primeiro tempo foi com Lázaro recebendo passe de Marcos Paulo, dentro da área, pela esquerda. O meia dominou e bateu cruzado, passando próximo da trave e de André. Já no segundo tempo, o jovem foi o grande protagonista e se movimentou ainda mais. Com 10 minutos, participou de 3 jogadas perigosas de ataque, cada um por um setor do campo.

Na primeira, pegou sobra dentro da área, deu um belo drible passando por dois jogadores, caiu pela esquerda e cruzou de letra com perigo, mas ninguém botou para dentro. Na segunda, recebeu bola centralizado, na meia-lua, virou e chutou próximo do gol. Já na terceira, foi o lance do gol. Yuri de Oliveira recuperou no meio, avançou, tocou em Matheus França, que abriu para Lázaro na direita. O camisa 13 cruzou rasteiro e a bola ficou com Thiaguinho, que bateu com força, obrigando o goleiro a fazer grande defesa. No rebote, o meia bateu e fez o segundo dele no jogo.

O gol foi aos 10. Cinco minutos depois, a Portuguesa descontou, em escanteio, e aos 19 Lázaro sentiu câimbras e saiu, para entrada de Werton na direita. O Flamengo, então, caiu bastante de ritmo e rendimento. Aos 31, Fábio Matias tirou Igor Jesus e André, para botar Kayke David, de segundo volante, recuando assim Yuri para a função de primeiro homem, e Ryan Luka como referência na frente. A equipe até criou uma boa chance com chute de longe de Thiaguinho, mas cansou.

Fábio Matias ainda fez uma substituição aos 47, com Petterson na vaga de Thiaguinho, invertendo Werton para direita – onde fez uma linda jogada que só não resultou em gol porque Ryan Luka furou. Ainda assim, mesmo com o time desgastado na segunda etapa, o Flamengo suportou a pressão e, com o goleiro Matheus Cunha inspirado, garantiu a vitória na estreia da temporada. O próximo confronto agora é no sábado (29/01), às 18h, contra o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira.

 

Publicado em diariodofla.com.br