Goiás quer percentual da venda de Michael e pode atrasar desfecho da negociação

/Marcelo Cortes/Flamengo

As duas partes já se entenderam e Flamengo está perto de oficializar a venda de Michael para o Al-Hilal, da Arábia Saudita, por cerca de R$ 46 milhões, todavia, o Goiás pode atrasar a contratação. Segundo o ”GE”, o clube saudita ofereceu a quantia de 8.250 milhões de dólares (R$ 46 mi) à vista para adquirir 100% dos direitos do atacante, porém, o Alviverde possui 5% dos direitos econômicos do atleta e não abre mão de receber a quantia.

Os direitos federativos de Michael estão divididos entre o Mais Querido, que possui 80%, o Goiás com 5% e o próprio jogador, que detém 15%. Sendo assim, o Fla receberia cerca de 6.600 milhões de dólares (R$ 36.7 mi), o que foi prontamente recusado pela diretoria Rubro-Negra, que bate o pé e deseja o valor integral da negociação. O atleta aceitou abrir mão de sua parte para que as conversas avançassem, contudo, o Goiás ainda breca o desfecho da transferência.

O Flamengo entrou em contato com a diretoria do clube goiano na tarde desta terça-feira (18) perguntando se o Alviverde abriria mão do montante mas mantendo o percentual para uma negociação futura, porém a ideia foi rechaçada.  O Esmeraldino exige os R$ 2,3 milhões que possui direito.

Vale destacar que o Goiás ainda não pagou os 5% de Michael, que pertenciam ao Goianésia, que chegou a ter uma causa ganha na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD). Nesse sentido, o principal clube do estado de Goiás tem uma dívida de R$ 886 mil e caso não quite, não poderá inscrever novos jogadores.

 

O Al-Hilal terá a missão de buscar uma solução junto ao Esmeraldino, porém, o clube saudita está otimista para o desfecho da negociação.

Publicado em diariodofla.com.br