Titular do Flamengo na Copinha, Kayque Soares fala sobre carreira e afirma: ‘Espero um dia trazer minha família para morar comigo’

(/Gilvan de Souza/Flamengo)

Kayque Soares vem sendo um dos destaques do Flamengo na Copinha. Com o zagueiro atuando, o Mais Querido ainda não foi vazado no torneio. Ainda de aparelho no dente e com apenas 18 anos, quem olha para o jovem não consegue imaginar o quanto já passou. Mas, o defensor tem uma bela história de superação e mostra ser maduro não só dentro, mas também fora de campo. Em uma entrevista exclusiva ao DIÁRIO DO FLA, o jogador falou sobre a trajetória, ídolos no futebol, sonhos e muito mais.

O zagueiro saiu de de Formoso do Araguaia, cidade no interior de Tocantins, para o Rio de Janeiro com somente 15 anos e o sonho de ser jogador de futebol profissional. Ele fez duas semanas de testes no Flamengo e foi aprovado para as categorias de base do clube. Sozinho na cidade, o atleta falou das dificuldades no começo, principalmente pelas saudades da família. Mas, mostrou muito foco em correr atrás dos objetivos e declarou que a recepção dos atletas rubro-negros foi fundamental.

“Quando cheguei no Flamengo, no Rio de Janeiro, eu não conhecia ninguém, não tinha nenhum parente. Graças a Deus, os moleques me acolheram bastante. A gente tem que se adaptar, senão sofre muito. No começo dói muito, mas a gente sabe que é um sonho. Então, não importa a distância, não importa a dificuldade que seja, a gente tem que estar correndo atrás. Hoje estou na categoria sub-20, disputando a Copinha, algo que nunca imaginava. Graças a Deus as coisas estão melhorando e espero que um dia possa trazer minha família para morar comigo”, afirmou.

De fato, a carreira de Kayque Soares está fluindo muito bem e o zagueiro vem chamando bastante atenção. O contrato do atleta com o Flamengo vai apenas até o fim deste ano, mas o defensor deixou claro que quer continuar no Mais Querido. “Eu tenho um desejo de renovar com o clube. Espero que a gente possa continuar muito tempo no Flamengo, me tornar jogador profissional, disputar campeonatos importantes, ser feliz e dar muitos títulos para a Nação. Quem sabe um dia também jogar na Europa”.

Em campo, o zagueiro passa uma tranquilidade muito grande, seja na hora de dar o bote ou na saída de bola. Segundo o atleta, fora dos gramados ele também é assim, sendo uma pessoa mais caseira. “Eu sou um cara muito tranquilo. Fico em casa, não sou muito de sair. Fico jogando um videogame, vejo um filme. Então, nesse meu tempo livre fico bastante tranquilo. Acho bem importante assistir outros jogos, para observar as qualidades de certos jogadores e, quem sabe, botar dentro de campo também. Eu acho isso fundamental”.

Se a prática de tentar espelhar o que outros jogadores fazem der certo, podem ter certeza que Kayque será um baita zagueiro. Isso porque, os dois principais ídolos dele são atletas consagrados na posição: Sergio Ramos e Rodrigo Caio. O jovem, inclusive, afirmou que já conversou e pegou dicas com o veterano do Flamengo. “Eu gosto muito do estilo de jogo do Sérgio Ramos e no Flamengo eu sou um grande fã do Rodrigo Caio. Me inspiro muito nele. A gente já até treinou junto no profissional e ele tem me ajudado bastante também”.

Copinha

O começo de Kayque Soares na Copinha está sendo espetacular. Atuando pela primeira vez na competição e sendo mais jovem do que vários adversários, o zagueiro virou peça fundamental no sistema defensivo do Flamengo. O atleta foi titular e atuou inteiramente nos dois primeiros jogos, nas goleadas de 10 a 0 em cima do Forte-ES e 4 a 0 no Floresta-CE, ou seja, com nenhum gol sofrido e ainda marcando um gol de cabeça na estreia.

Já contra o Oeste, na última rodada da primeira fase, o zagueiro foi poupado e começou no banco. Bastou o Mais Querido ficar 16 minutos sem ele, que sofreu logo três gols. Então, perdendo por 3 a 0, o treinador botou em campo Kayque na volta do segundo tempo. Resultado: Flamengo solidificou na defesa, não sofreu mais gols e buscou o empate em 3 a 3, garantindo a liderança do grupo 29.

O atleta falou sobre o ótimo início na competição. “Fico muito feliz de estar aproveitando a oportunidade de estar jogando a Copinha. A gente tem confiado bastante um no outro, espero continuar assim. E que comigo dentro de campo a gente possa continuar sem tomar gols e que a gente faça um bom jogo contra o Náutico”.

Vale destacar que não é só Kayque que é mais novo que a idade limite da competição, mas todo o elenco rubro-negro. Com os mais velhos do sub-20 no Rio de Janeiro para a disputa do Campeonato Carioca profissional, o Flamengo está na Copinha com um grupo formado majoritariamente por atletas sub-18. Entretanto, o zagueiro acredita que isso não será um problema para a equipe no torneio.

“A gente tem que estar confiante. Temos um grupo bastante qualificado. A gente confia bastante um no outro. A idade eu acho que não influencia tanto, porque, como falei, nosso grupo tem muita qualidade. Então, vamos nos impor dentro de campo e fazer um grande jogo. Espero chegar na final e ser campeão da Copinha”, afirmou.

A confiança do defensor para o título passa também pelo trabalho de preparação feito pelo Flamengo para o torneio. O Mais Querido iniciou as práticas no começo de dezembro e fez treinos intensos por cerca de três semanas. Uma das mudanças da comissão técnica foi de botar o treinamento em período integral (manhã e tarde), o que Kayque Soares acredita ter sido fundamental para o time estar bem fisicamente.

“A gente sabia que na Copinha ia ser um jogo atrás do outro. Então, esses treinos integrais foram eficientes para estar nos ajudando na questão física. A gente tinha que trabalhar o físico, não só a questão dos treinos. Então, essas práticas integrais foram fundamentais para que a gente se mantenha em boa condição física nos jogos”, disse.

O zagueiro exaltou também as atividades táticas específicas que o então treinador Fábio Matias promoveu para cada jogador no período de preparação. “A gente também fazia muitos trabalho na saída de bola, questão de cabeceio, direcionamento. Então, a gente trabalhou muito nessa questão de tática individual”.

Agora, o foco é na partida contra o Náutico, pela segunda fase da Copinha. O confronto será de mata-mata, já em jogo único e Kayque Soares disse acreditar na classificação rubro-negra. “Estou confiante. A gente espera fazer um bom jogo. Sabemos da qualidade da equipe do Náutico, mas vamos nos impor, buscar nosso jogo e espero que a gente ganhe, vá passando de fase e seja campeão”.

O jogo entre Flamengo e Náutico será realizado já nesta quinta-feira (13/01), às 19h30. Como Mais Querido passou em primeiro do grupo, ganhou o direito de mandar o confronto na Arena Barueri. Em caso de empate, a classificação será decidida nos pênaltis. Se passar, o rubro-negro carioca enfrenta na terceira fase o vencedor do duelo entre Ibrachina e Oeste.

 

Publicado em diariodofla.com.br