Início Notícias Análise das atuações! Kayke David, Kayque Soares, Victor Hugo… Saiba quem se...

Análise das atuações! Kayke David, Kayque Soares, Victor Hugo… Saiba quem se destacou no empate do Flamengo com o Oeste

(/Gilvan de Souza/Flamengo)

O Flamengo continua invicto na Copinha. Dessa vez, foi com muita emoção e raça. Depois de sair perdendo por 3 a 0, o Mais Querido mudou totalmente de postura na segunda etapa e conseguiu o empate em 3 a 3 nos últimos minutos do jogo. Alguns atletas foram muito bem, enquanto outros não estavam em uma noite inspirada. Assim como contra o Forte-ES e o Floresta-CE, a equipe do DIÁRIO DO FLA estava no estádio e, por isso, preparou uma análise com cada atuação individual.

Esta foi a primeira partida do Flamengo sem o técnico Fábio Matias e os sete jogadores que vinham sendo titulares, que retornaram ao Rio de Janeiro para a disputa do Campeonato Carioca. Além disso, com a equipe já classificada, a comissão técnica optou por poupar outros três atletas do time principal, deixando apenas o goleiro Bruno. Dessa forma, com um time bem mais jovem e formado por peças que nunca tinham iniciado na Copinha, o Mais Querido mostrou falta de entrosamento e nervosismo, principalmente após sofrer o gol em contra-ataque com 5 minutos de jogo.

O goleiro Bruno foi exigido pela primeira vez na competição, mas não estava nas melhores noites. Embaixo das traves, nada pôde fazer nos lances dos gols. No terceiro, inclusive, fez uma bonita defesa e o adversário marcou no rebote. O problema maior foi com os pés. O atleta não mostrou tanta confiança e errou na saída, que resultou no segundo gol do Oeste. João Victor, por sua vez, foi bem mal na zaga, com lentidão e insegurança. Otavio também começou abaixo na defesa, errando o tempo e os passes longos que tentava, mas melhorou na segunda etapa.

Nas laterais, Breno fez uma partida sólida, mas sem tanto destaque na direita. Richard, por sua vez, apareceu bem mais na esquerda e foi o autor da assistência no último gol, com lindo cruzamento. Já no meio de campo, o primeiro volante Lucas André estava em uma noite muito ruim, errando quase todos os passes. Com a zaga e o primeiro volante sem confiança, a saída de bola e a proteção rubro-negra estavam péssimas, o que explica o mau desempenho da primeira etapa.

Não atoa, o jogo mudou completamente quando Luiz Felipe fez três alterações no intervalo, botando os três titulares que estavam poupados e tirando João Victor, Lucas André e Pedrinho – atacante que até tentou na primeira etapa, mas a equipe em si não estava bem. As três peças deram outra cara ao time. O zagueiro Kayque Soares e o volante Igor Jesus passaram segurança para a defesa, não só na marcação, como na saída de bola. Já Kayke David foi o grande maestro e destaque do confronto. O segundo volante/meia ditou o ritmo da partida, conduzindo e dando os passes. Ainda deu uma bela assistência no primeiro gol, em lindo lançamento, e bateu o escanteio do segundo.

As mudanças potencializaram também a atuação de Victor Hugo. Na primeira etapa, ele atuou como um segundo volante. Até tentou buscar jogo e participou, mas não conseguiu ser efetivo. Já com a entrada de Kayke David e saída de Pedrinho, o jogador adiantou e virou quase um segundo atacante, onde costuma render muito bem. Não atoa, fez o primeiro gol, em bela infiltração para receber o lançamento de Kayke e tocar com categoria na saída do goleiro, e ainda teve a chance de fazer o segundo, mas pegou mal na bola e, quase na pequena área, isolou.

Nas pontas, Petterson foi o principal destaque. Embora não tenha participado diretamente de um gol, o jogador tentou bastante e fez várias jogadas pelo lado, inclusive na que resultou no lance perdido por Victor Hugo. Pedro Arthur, por sua vez, não caprichou tanto no último passe. Já Mateusão não teve tantas chances, só que mostrou ter a “sorte de artilheiro”, marcando um gol sem querer, em que a bola bateu nas costas dele. Os reservas Samuel, lateral-direito, e Carlos Samuel, ponta, que entraram aos 31 nas vagas de Breno e Pedro Arthur, quase não não apareceram nos poucos minutos que tiveram.

Cassiano, por sua vez, é um caso à parte. O atacante é um dos quatro jogadores que chegaram no domingo para integrar o elenco do Flamengo na Copinha, depois das saídas dos titulares. O jogador entrou aos 39 minutos, sendo o primeiro jogo dele na competição e apenas o segundo oficial pelo Mais Querido. Ainda assim, não sentiu a pressão e precisou de apenas 6 minutos para balançar as redes, em bela finalização, após o próprio dar ótimo passe para o lateral-esquerdo Richard e infiltrar na área para receber o cruzamento. Iluminado.

Então, não foi o melhor jogo do Flamengo. O jovem elenco sentiu a pressão no começo da partida, mas depois mostrou força para virar, principalmente após as entradas dos jogadores considerados titulares, que estavam sendo poupados. A próxima missão agora do time é na partida contra o Náutico, pela segunda fase da Copinha. O jogo será realizado já nesta quinta-feira (13/01), às 19h30, na Arena Barueri.

Publicado em diariodofla.com.br