Início Notícias Joia da base, André fala sobre trajetória, começo difícil no Flamengo e...

Joia da base, André fala sobre trajetória, começo difícil no Flamengo e volta por cima: ‘Vim ser feliz’

(Foto: Bruno Ourique/Diário do Fla)

O Flamengo começou a Copa São Paulo de Futebol Júnior da melhor maneira. O Mais Querido aplicou a maior goleada da primeira rodada da competição, com a vitória de 10 a 0 em cima do Forte-ES. Autor de um dos gols, o atacante André conversou de forma exclusiva com o DIÁRIO DO FLA, que está fazendo a cobertura completa da Copinha diretamente de Barueri. O jogador falou sobre a trajetória no futebol, o começo difícil no rubro-negro, a volta por cima, inspirações e muito mais.

Com 19 anos, André, que completa 20 no mês que vem, é o jogador mais velho do elenco. Isso porque, a maioria do elenco sub-20 está no Rio de Janeiro para a disputa do Campeonato Carioca e, com isso, os relacionados para a Copinha são, majoritariamente, sub-18. Assim, o atacante é um dos líderes do grupo. Ele comentou como está sendo essa experiência de conduzir a equipe no torneio e mostrou confiança no time.

“Cara, é uma experiência boa. Eu posso passar o que vivi para eles, eles podem me ensinar muita coisa. É uma equipe nova, mas muita qualidade. Acho que nossa equipe tem muito potencial para chegar lá e eu acredito em todos eles”, afirmou André.

Mas, nem sempre foi simples a vida de André no Flamengo. O atacante contou que encontrou muitas dificuldades na chegada ao clube. Vindo do America-RJ, o jogador foi contratado pelo Mais Querido em 2020 e demorou para conseguir se adaptar ao elenco, que já contava com atletas mais conhecidos.

“Minha chegada foi bastante difícil. No começo foi um pouco difícil de me adaptar com os moleques. Na época tinha vários jogadores de qualidade, como o Natan, Max, Lázaro, Noga. Então, foi um pouco difícil, mas fui me adaptando”, contou.

O ano da “virada” para André no Flamengo foi 2021. Na temporada, o jogador marcou 12 gols e deu 4 assistências, se tornando titular do time sub-20 e renovando com o Mais Querido até 2023, com uma multa de 50 milhões de euros (R$ 321 milhões na cotação atual). Segundo o atacante, uma pessoa fundamental para essa volta por cima foi o treinador Fábio Matias.

“Quando o Fábio chegou eu me senti mais à vontade. Me deu bastante confiança, me botou para jogar e eu consegui desenvolver meu futebol. Eu estava passando por uma fase bem difícil, aí quando eu fui para centroavante, consegui fazer muitos gols e e deu tudo certo”, disse o jogador.

Trajetória até o Flamengo

Antes de chegar no Flamengo, André batalhou, mas lembrou com carinho do tempo que atuava como ponta do America. “Eu jogava no America-RJ. Ia todo dia para Edson Passos. Uma época boa, não desmereço nada de lá. Tenho saudades, é um grande clube, que fez parte da minha história, da minha carreira”, disse.

André é um dos poucos atletas do atual elenco que já disputaram a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Além dele, apenas Cleiton, Kayke David e Lucas André já atuaram no torneio. E foi justamente na competição que o atacante ganhou destaque pela primeira vez. O jogador contou que, após um ótimo rendimento em 2020, o Atlético-MG tentou a contratação dele. Mas, pouco antes de fechar com o Galo, o Flamengo fez uma proposta e então não teve dúvidas: assinou com o time do coração.

“A gente jogou a Copinha, aí tinha um contrato do Atlético-MG. Eu falei: ‘Po, vou pro Atlético, legal’. Mas, então meu empresário me ligou, falou que o cara do Flamengo queria falar comigo. E eu, show, vamos lá. Aí ele ‘André, é o Atlético-MG ou Flamengo’ e eu falei ‘É o Flamengo, é o Mengão, vou pro Mengão, vamos embora!’. Time do coração, né? Então vim pro Flamengo, vim ser feliz”, declarou.

Atual Copinha

Veterano do grupo, André falou sobre a importância de começar a competição com uma vitória. “É muito bom estrear. Eu já tinha jogado a Copinha antes, mas agora com o Flamengo a responsabilidade é outra. É muito bom estrear com o pé direito. Agora é só continuar o caminho de vitórias, para a gente conseguir o nosso objetivo”, falou o jogador, que marcou na estreia da competição.

Mesmo com um elenco mais jovens que os demais, André acredita que o Flamengo tem as condições de ser campeão e ressaltou o trabalho feito na pré-temporada. “A gente vem treinando bem. Na nossa pré-temporada, os treinos vieram integrais, ajudaram muito a gente. Eu acho que a rapaziada toda dá conta do recado. A equipe é mais nova, mas isso não importa, porque é o Flamengo e a gente tem que ganhar”, disse.

Apesar da intensa preparação e da qualidade do time do Flamengo, André admitiu que foi surpreendido com o tamanho da goleada que aplicada em cima do Forte-ES. “Não esperava, até porque a gente veio para jogar com toda humildade contra a equipe do Forte-ES. Mas, a gente precisava fazer os gols e o Flamengo é assim: se tiver vinte oportunidades, vamos fazer vinte gols”.

Estilo de jogo

Sobre o estilo de jogo, André deixou bem claro que é um atacante polivalente. O jogador começou a carreira como ponta, já jogou de centroavante, segundo atacante e não se importa em fazer várias funções, contanto que ajude o time a conseguir conquistar os objetivos.

“Para mim, não tenho preferência ainda. O que for para ajudar o grupo, eu tô lá. Se for para jogar de centroavante, de ponta… qualquer coisa. Estou lá para ajudar. Eu venho treinando muito de 9. Contra o Forte-ES, ele queria tentar uma tática com dois centroavantes, deu certo, depois eu fui para a ponta e também deu certo”, afirmou.

O gosto por fazer várias funções no setor ofensivo fica evidente até pelo grande ídolo de André e jogador que mais tenta “imitar” no futebol: Bruno Henrique. “Eu gosto muito do Bruno Henrique. No momento é o meu ídolo. É um jogador que me espelho. Se conseguir fazer metade do sucesso que ele está fazendo no Flamengo, está valendo demais”, disse.

O camisa 27 rubro-negro já jogou de ponta, segundo atacante e até centroavante, sempre dando muitas alegrias à torcida rubro-negra. Vale destacar que, assim como BH, André também é um atacante alto e de muita velocidade, com um estilo de jogo que se assemelha ao ídolo do Flamengo. Resta agora esperar e torcer para que repita também o sucesso de Bruno Henrique com o Manto Sagrado.

Publicado em diariodofla.com.br