Início Notícias "Acho que já exagerou"; Zé Elias não fica em silêncio e reprova...

"Acho que já exagerou"; Zé Elias não fica em silêncio e reprova pedido de Paulo Sousa no Flamengo

Depois de várias negociações, polêmicas e muita espera, o técnico Paulo Sousa desembarcou no Rio de Janeiro por volta das 6h35, desta sexta-feira (7), para iniciar na prática seu trabalho à frente do Flamengo. Está previsto que o português vá ao Ninho do Urubu para conhecer o centro de treinamento e ter suas primeiras impressões.



Mesmo sem iniciar de vez os trabalhos, o gringo solicitou a instalação de um telão gigante no Ninho do Urubu, de acordo com o GloboEsporte.com. O pedido foi aceito pelos dirigentes, justamente para que os treinos possam ser mais qualificados, já que a intenção é ter o equipamento para ajudar nas explicações táticas aos jogadores, igual faz José Mourinho, treinador da Roma.

Esse desejo, porém, foi criticado pelo ex-jogador Zé Elias: “Acho que já exagerou. Você pode fazer dentro do CT, lá você tem algumas outras coisas. Um telão pequenino lá dentro, na sala. Você não precisa ficar mostrando para todo mundo o que você tem que fazer ou o que pode fazer. Eu, particularmente, não concordo com isso. Acho que já chegou exagerando, mas faz parte do Paulo Sousa, conhecendo”, ressaltou. O comandante, porém, foi defendido por Pedrinho, ex-Vasco.

(Photo by Wagner Meier/Getty Images) – Paulo Sousa já chegou ao Rio de Janeiro.

“A ideia é dar aos jogadores a oportunidade de receber as informações necessárias para ajustes de forma imediata e visual. Espera-se a assimilação mais fácil das correções. Não há novidade nisso. José Mourinho, por exemplo, usou o telão e drones no treinamento da Roma. Ou seja, diversas metodologias no futebol estão evoluindo graças ao uso de novas tecnologias”, escreveu, completando:



Mas, no Brasil, preferimos criticar sem conhecer o conceito ou aniquilar as novas iniciativas sem ver o resultado. Sou do time que acredita na evolução, na inovação, nas novas metodologias e na estratégia. Sobre o tal telão no futuro, que o próximo treinador o enxergue como um legado, uma ferramenta de trabalho e o adicione nos seus treinamentos”, finalizou o comentarista.

Publicado em bolavip.com