Início Notícias ‘Sair do Benfica para voltar ao Fla seria uma derrota para Jesus’,...

‘Sair do Benfica para voltar ao Fla seria uma derrota para Jesus’, diz jornalista

Jorge Jesus em partida contra o Bayern de Munique, pela Champions League. /Internet.

Jorge Jesus era a principal opção do Flamengo para assumir o comando da equipe em 2022. No entanto, o imbróglio com a diretoria do Benfica e a passividade de Mister em não tomar alguma decisão sobre o caso, fizeram com que o Mais Querido não esperasse a cena dos próximos capítulos e acertasse a contratação de Paulo Sousa. Para André Rocha, jornalista do ”UOL Esporte”, o desfecho da história com um dos técnicos mais queridos da história do Fla não retornando, deixa o novo comandante sob uma grande pressão e com um ”fantasma” com  o qual o português terá que lidar.

“Hoje, clubes estão acima de seleções em termos de mercado de treinadores. Grandes técnicos comandam grandes clubes. O Paulo Sousa sair da seleção polonesa para vir ao Flamengo tem lógica. Fazer uma campanha media em uma Euro, em uma Copa do Mundo, não o credencia para um grande clube na Europa. Voltar ao Flamengo, para Jorge Jesus, era descer de nível. Sair do Benfica e vir para o Flamengo seria uma derrota para ele. Assim como sair da Polônia e vir para o Flamengo é uma vitória para o Paulo Sousa”, comparou André Rocha durante o programa ”Live do Flamengo”, do ”UOL Esportes”.

De acordo com o colunista, uma possível ida de Jesus ao Atlético-MG iria tranquilizar o trabalho de Sousa no Rubro-Negro. Isso porque a Maior Torcida do Mundo viraria a página, abraçando Paulo Sousa e passando a enxergar o JJ como um ”inimigo”.

“O pior cenário, para mim, é o Jorge Jesus tirar um ano sabático e ficar avulso no mercado. Se ele vem para o Atlético-MG, haverá um pouco de orgulho também, de ‘agora, você é um rival’ e ‘vamos abraçar o Paulo Sousa’, e o Jorge Jesus é uma página virada. Ele vai terminar o ciclo a fórceps. Pode ser que volte ao Flamengo lá na frente, com outra gestão, mas agora será visto como inimigo. Se for para a Turquia, começa tudo de novo”, apontou.

Na opinião de Rocha, o novo técnico do Flamengo tem currículo para comandar o clube, porém apesar das credenciais, o ex-treinador da Polônia chegaria em uma situação de aposta, assim como Abel Ferreira no Palmeiras.

“O importante é o torcedor do Flamengo entender o seguinte: existe uma hierarquia nessa situação toda. O Paulo Sousa tem um currículo que o credencia minimamente para uma experiência no Flamengo. Talvez não no contexto atual, em que o Jorge Jesus poderia ter vindo. Mas em outra situação, poderia vir como uma aposta, como o Abel Ferreira deu certo no Palmeiras.”, finalizou André Rocha.

Publicado em diariodofla.com.br