Início Notícias O que pensa o novo técnico do Flamengo! Paulo Sousa fala da...

O que pensa o novo técnico do Flamengo! Paulo Sousa fala da carreira de jogador e técnico

Neste domingo, foi noticiado que o Flamengo chegou a um acordo com o treinador Paulo Sousa, atual comandante da Polônia. Aos 51 anos, o português tem passagens por vários clubes da Europa, onde sempre buscou controlar o adversário durante os jogos. Em entrevista ao jornal ‘A Bola’, quando ainda treinava o Bordeaux, da França, contou como decidiu seguir a carreira de técnico.

”Demorou algum tempo para eu decidir virar treinador depois de me aposentar. Uma das minhas ideias era estar fora do futebol. Mas o futebol me deu oportunidade a me oferecer uma qualidade para minha família acima da média. Praticar uma profissão que eu tinha paixão e ainda ser remunerado por isso foi incrível. E eu senti que eu tinha que retribuir e é isso que tenho fazendo no meu dia a dia. Sou um treinador de relações, mas muito exigente. E quando tiver que ser intransigente eu também serei. Precisamos ter regras bem precisas para ter sucesso e coexistir. Mas, sobretudo, temos que ter a consciência que somos líderes. Temos que reconhecer quais são os nossos traços de mais fortes de personalidade. Temos que saber sempre como e quando utilizar”, disse, antes de emendar sobre o esquema de três zagueiros.

”Em minha primeira ideia é ser protagonista no jogo, ter o controle do jogo com a bola. Pode ser no 4-3-3, mas sempre tive uma ideia de ter aulas com algumas características diferentes. Com meias com maior qualidade para encontrar mais espaços. Depois, na análise de algumas equipes começou no Maccabi, para ter um maior controle do jogo. Penso que o início da construção é o mais importante, então podemos ter sempre superioridade com os três zagueiros e dentro dessa superioridade para ter maior construção e largura, parece para mim que é melhor ter no início uma construção”, complementou o técnico Paulo Sousa.

Apesar de Paulo Sousa ter tido um bela carreira como jogador onde chegou a conquistar a Champions League, nem tudo foi só alegria em sua trajetória. Ainda na entrevista ao portal, o novo técnico do Flamengo contou um pouco do início de sua carreira como atleta e os momentos preocupantes com as lesões graves e recorrentes.

”Sempre tive muitas dificuldades, não só pela minha timidez, mas pelos meus valores humanos muito fortes. Sou uma pessoa muito emocional e tenho dificuldades em superar tudo isso. Tive que superar muito rápido e agradeço a todas as pessoas que viveram comigo esse meu cotidiano, do Benfica, que me ajudaram bastante. Temos momentos que não sabemos o que queremos nessa idade, vem uma insegurança, uma mudança no nosso dia a dia. Temos que lidar com as expectativas de nós próprios e tudo isso te leva a ter umas dificuldades”, disse, antes de emendar:

”Tive a possibilidade de nascer numa cidade que ama muito no futebol. Tive o prazer de ver todos os melhores jogadores que atuaram em Portugal. Infelizmente em momentos cruciais, tive lesões que não permitiram dar continuidade ao meu processo evolutivo. Quando você chega a alta competição, é importante manter a mesma performance. São circunstâncias e tive que aprender a lidar com elas e adaptar para competir e ter resultados individuais e coletivos”, finalizou.

Fonte: Diário do Fla