Início Notícias Confusão! Presidente da Federação da Polônia avisa que não aceita rescisão de...

Confusão! Presidente da Federação da Polônia avisa que não aceita rescisão de Paulo Sousa

Em tweet no início da tarde deste domingo, o presidente da Federação Polonesa de Futebol, Cezary Kulesza, explicou que recebeu o pedido de rescisão contratual do técnico Paulo Sousa, mas que recusou. O jornal “Record” garantiu que o treinador português acertou com o Flamengo, que também era cotado no Internacional. Atualmente, a Polônia está na repescagem da Europa para Copa do Mundo de 2022.

“Hoje fui informado pelo Paulo Sousa que queria rescindir o contrato com @pzpn_pl por causa de uma oferta de outro clube. Este é um comportamento extremamente irresponsável, inconsistente com as declarações anteriores do treinador. Portanto, recusei firmemente”, disse o presidente da Federação Polonesa.

A carreira de Paulo Sousa

Aos 51 anos, Paulo Sousa atualmente é comandante da Seleção Polonesa, que ainda briga no Play-off europeu por uma vaga na próxima Copa do Mundo. Contudo, apesar do atual cargo, o treinador já deu sinal positivo para ouvir o projeto do Flamengo. Como resultado, Marcos Braz e Bruno Spindel já tem reunião marcada com o português.

A história de Paulo Sousa se estende a de como técnico de futebol. Dessa forma, como jogador, o português foi uns dos grandes destaques de Portugal nas últimas décadas. Isso porque, ao lado de Antonio Conte e Didier Deschamps no meio campo, foi campeão da Champions com a Juventus. Além disso, repetiu o feito no Borussia Dortmund servindo de garçom para Andreas Möller.

Como treinador, Paulo Sousa começou nas categorias de base da Seleção Portuguesa. Desde então, o técnico chegou a rodar o mundo comandando diversas equipes como: QPR, Leicester e Swansea City, na Inglaterra, Videoton, na Hungria, Maccabi Tel Aviv, em Israel e Basel, na Suíça. Até chegar ao Fiorentina onde teve destaque em 2015.

“Foi no futebol italiano que comecei a entender o jogo do ponto de vista tático [como jogador]. O Marcelo Lippi [ex-treinador italiano] me ensinou a ser mais inteligente taticamente”, revelou Paulo Sousa, em entrevista ao “The Coaches Voice”.

Posteriormente, o português chegou a treinar a Roma (ITA), Tianjin Tianhai (CHI), Bordeaux (FRA) e por fim, onde se encontra atualmente, na Seleção Polonesa. Como comandante de Robert Lewadowski e companhia, Paulo Sousa, obteve a maior marca de gols da história da Seleção Polonesa 37 gols, uma média de 2,7 por jogo.

Fonte: Diário do Fla