Ex-dirigente do Flu revela choro de Pedro para jogar no Flamengo em 2019

Pedro, atacante do Flamengo – Foto: Divulgação

A história de Pedro com o Flamengo começou lá em setembro de 2019, quando o rubro-negro fez contato com o Fluminense, no entanto, o tricolor acertou a venda de Pedro para a Fiorentina (ITA). A história do atual camisa 21 não foi duradoura e logo em em janeiro de 2020, 3 meses depois da saída do atacante do Flu, o atleta desembarcou no Ninho do Urubu por empréstimo, e o vice-presidente geral do Tricolor, Celso Barros, levantou suspeitas da transação na época.

Pedro chora para ir ao Fla em 2019

Afastado do cargo por desavenças com o atual presidente, Mário Bittencourt, Barros relembrou dos bastidores daquela negociação, que teve até choro do Pedro, que queria logo a sua transferência ao Mais Querido:

— Eu não tenho prova de coisa nenhuma, mas alguns comportamentos foram estranhos, como no caso da venda do Pedro. Eu estava lá, participava das reuniões, empresários e tudo. Em uma das últimas reuniões, o Pedro chorou, que queria ir para o Flamengo, queria mesmo ir para o Flamengo. O Mário (Bittencourt) ficou vermelho, parecia que ia enfartar… Ainda bem que sou médico (risos). Na última reunião do Pedro, foi na Barra, ele (Mário Bittencourt) disse que eu não precisava ir, pois ia quebrar o pau, iria discutir comissões… -, disse, em entrevista ao Charla Podcast, no Youtube. Ele ainda prosseguiu:

— Eu não fui, ele disse que eu não precisava ir, foi quando fecharam tudo. Três meses depois, o Pedro aparece no Flamengo. Então, é no mínimo estranho o jogador sonhando em ir para o Flamengo, o Fluminense nega essa ida, vende para a Fiorentina, fez a ponte, ele jogou um jogo lá, rápido veio para o Flamengo. Transação rapidíssima. Na minha opinião, aquilo foi profundamente estranho -, ponderou.

Celso Barros, no entanto, relembrou também da lesão no joelho de Pedro, em 2018. Na época, o atleta estava praticamente vendido ao Real Madrid (ESP), além de ter sido convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira. O ex-presidente da Unimed voltou a comentar das lágrimas derramadas pelo camisa 21 do Flamengo, mas ponderou sobre a situação com o Tricolor carioca na época.

VIA@pabloraphaelrua
FONTEurubuinterativo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui